Mãe conta que não gosta mais do nome que deu para filha e pede opinião: “Muito tarde para mudar?”

Ela usou o fórum online Mumsnet para relatar o que aconteceu com a família a respeito da escolha do nome da bebê

Resumo da Notícia

  • Mãe conta que não gosta mais do nome que deu para filha
  • Ela disse que se sentiu pressionada para escolher o nome da bebê
  • Depois de um tempo, no entanto, ela se arrependeu da escolha
  • No relato, ela pediu a opinião de outras mulheres

Uma mãe usou o portal Mumsnet para compartilhar um relato sobre um dilema que está enfrentando a respeito do nome que escolheu para a filha. Ela disse que não gosta mais do que decidiu colocar na bebê, mas não sabe se deve ou não trocar.

-Publicidade-

No relato, ela contou que se sentiu pressionada a inventar um nome, porque sofria de hiperêmese, que são náuseas e vômitos excessivos, durante a gravidez e passou a sofrer de depressão pós-parto após o nascimento, o que significa que ela não teve chance de encontrar o nome certo.

Mãe conta que não gosta mais do nome que deu para filha e pede opinião: "Muito tarde para mudar?"
Mãe conta que não gosta mais do nome que deu para filha e pede opinião: “Muito tarde para mudar?” (Foto: Getty Images)

“Eu tive hiperêmese e depressão pós-parto e, como resultado, junto com o fato de que meu parceiro não concordou comigo em muitos nomes, eu ainda não tinha um nome para ela quando ela tinha quase seis semanas de idade”, começou ela, escrevendo. O único nome que tanto ela quanto o parceiro gostavam era ‘Esmé’, então eles acabaram decidindo escolher esse mesmo. Depois de um tempo, no entanto, a mãe reparou que não gostava tanto do nome.

“Agora eu realmente não gosto disso. Ela está sempre recebendo Es-me e o sotaque é uma dor”, continuou ela, antes de perguntar: “É tarde demais para mudar, não é? Ela tem quatro meses”, terminou, pedindo dicas a outras mães.

Outras mulheres comentara a publicação dizendo que já passaram por coisas parecidas.  “Tive uma experiência muito semelhante com minha filha de quatro anos. Não havíamos definido um nome para ela, embora eu tivesse um ao qual sempre voltava. Tive um parto traumático e, olhando para trás, percebi que estava deprimida durante a gravidez. Para encurtar a história, me senti pressionada a registrar seu nascimento com três semanas e imediatamente senti um arrependimento esmagador por seu nome. Não consegui dizer, me senti mal quando o vi escrito e desenvolvi depressão pós-parto. Nós finalmente escolhemos um nome e mudamos formalmente o nome dela aos quatro meses. É muito fácil de fazer antes dos 12 meses. Agora, quatro anos depois, estou tão aliviado por termos mudado o nome dela”, contou uma mãe.