Mãe conta sobre a última conversa que teve com o filho antes dele morrer: “Tchau, mãe”

O garoto passava pela rua, quando avistou um pai e uma filha sendo atacados fisicamente. Foi quando decidiu sair em defesa e socorrer as suas pessoas desconhecidas

Resumo da Notícia

  • O Walisson foi esfaqueado pelo ex-namorado de Lidia
  • O garoto passava pela rua quando avistou duas pessoas sendo agredidas
  • O criminoso foi preso e responderá por homicídio qualificado

“Tchau, mãe”, essa foi as últimas palavras que o Walisson Fernando disse à mãe, antes de se despedir e sair de casa. O garoto de apenas 17 anos, foi morto durante a noite da última quarta-feira, 23 de março – em Pontal, Ribeirão Preto. O Walisson foi esfaqueado enquanto tentava socorrer a estudante Lidia e o seu pai, o João José de Sousa. O rapaz viu os dois sendo atacados pelo Samuel Silva de Amorim, ex-namorado de Lidia.

-Publicidade-

Em entrevista à EPTV, a mãe de Walisson, Fabiana Lima, contou que nem ela e nem os filhos conheciam as pessoas que estavam sendo agredidas. “O meu filho não tinha contato nenhum com esse povo, nem eu conheço. Só que o meu filho se foi. Eles falam assim: seu filho foi um herói, porque se ele não tivesse lá, ia morrer a família inteira”, declarou.

A Fabiana disse ainda que jantou junto com o filho. E que logo em seguida, ele saiu de casa.  “Antes de ir embora, falou: tchau, mãe, até amanhã. E quando eu vim saber já [da morte] era 2h”, contou.

Jovem salva pai e filha que estavam sendo agredidos na rua (Foto: reprodução / Getty Images)

Segundo o Igor Dorsa, delegado responsável pelo crime, o Samuel ficou esperando a Polícia Militar na casa da ex-namorada. Em seguida, os policiais levaram o rapaz ao Sertãozinho, onde ele foi preso em flagrante.

“Ele estava extremamente tranquilo sentado no local e aguardou a chegada da polícia sem nenhum remorso. Inclusive, os colegas que estavam no plantão ontem à noite ressaltaram a frieza dele no momento de condução ao plantão policial”, relatou.

O Samuel irá responder pela tentativa de feminicídio qualificado, referente ao ataque à Lidia. Tentativa de homicídio qualificado, em relação ao pai de Lidia. E por fim, por homicídio qualificado pelo assassinato de Walisson.