Família

Mãe cria loja de roupa sustentável para passar mensagem a nova geração: “Temos que ser melhores para o mundo”

A ideia veio junto da maternidade

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Juliana quer ser o exemplo para as filhas, Alice e Maria Clara (Foto: reprodução/Arquivo Pessoal)

Empreendedora desde 2009, Juliana Córdova decidiu mudar de ramo após o nascimento das filhas, Alice e Maria Clara. Antes dona de uma academia, ela criou uma loja de roupas para oferecer a outras crianças e mães o que ela não encontrava no mercado. Assim surgiu a BioBaby.

“Depois do nascimento da minha primeira filha, fiquei muito preocupada em comprar roupas para ela de grandes marcas que a gente conhece, que utilizam trabalho escravo, trabalho infantil, tinturas que destroem o meio ambiente ou outras marcas que colocam essa pressão de que temos que ser os melhores do mundo, o melhor do futebol, o melhor da escola.

Não era o que eu queria transmitir para ela, não era o que eu queria dar de exemplo. Não podemos ser os melhores em tudo, teremos fracassos durante a vida, porém podemos ser melhores para o mundo, em tudo que fazemos.

Como empreendedora há mais de dez anos, vi uma oportunidade de fazer uma marca que trouxesse tudo o que procurava e não encontrava, e que pudesse passar os meus valores, principalmente respeito, empatia e sustentabilidade, e preocupações as minhas filhas.

Ao pesquisar sobre moda sustentável, encontrei roupas que achei meio sem graça e sem cor. Assim veio a proposta de todo o conceito das estampas: ser alegre, divertida e auxiliar na educação e conscientização das crianças através de histórias lúdicas contadas nas peças.  

Nesse momento, vendi meu antigo negócio para me dedicar a BioBaby. Tudo o que fazemos é pensando em passar para essa geração que temos que ser melhores para o mundo, para a comunidade, para o meio ambiente e para a sociedade.

No meio do projeto, engravidei e Maria Clara nasceu no final de 2018. A loja é recente, lançamos em março de 2019, mas hoje me dedico a marca e a maternidade, aproveitando cada minuto e contando com a ajuda de muitas pessoas (marido, mãe, sogra e toda nossa equipe de trabalho).

Na correria do dia a dia, a cada três horas volto para casa para amamentar e no final do dia, curtir minhas filhas. Ser empreendedora é desafiador, mas cada resultado alcançado é uma vitória.

Dessa forma, me sinto deixando uma melhor versão de mim, com o coração cheio de esperança que esta geração irá fazer a diferença e irá fazer deste mundo um lugar melhor. Se eu conseguir passar essa mensagem para minhas filhas, todo esse projeto valeu a pena.”

A maternidade fez com que Juliana quisesse ser exemplo para as filhas e ela entendeu que isso é passado na prática diária. Se você também mudou sua visão após a gravidez e encontrou seu caminho no empreendedorismo, conte sua história para o direct do Instagram (@paisefilhosoficial) e participe do projeto Nascer de Novo, nossa nova parceria com a Brascol.

Leia também:

Quer ser a dona do seu próprio negócio? Conheça o projeto Nascer de Novo

Economista usa experiência profissional e educa outras mães: “Para não passarem por situações parecidas a minha”

Mãe concilia emprego tradicional e negócio próprio: “Me surpreendo com minha capacidade”