Mãe de 8 manda a real após ser criticada por mostrar filhos mais velhos cuidando dos mais novos

Mariana Arasaki ainda está esperando gêmeos e, para o GShow, admitiu que não entende as críticas feitas por internautas e acredita estar ensinando responsabilidade para as crianças

Resumo da Notícia

  • Uma mãe de oito filhos mostrou registros dos primogênitos cuidando dos mais novos e foi criticada nas redes sociais
  • Por causa disso, ela rebateu internautas e mandou a real sobre a situação
  • Mariana Arasaki é mãe de oito filhos e ainda está esperando gêmeos

Mariana Arasaki já acumula mais de 200 mil seguidores na internet por mostrar a vida da família. Isso porque ela é mãe de oito crianças – e está a espera de gêmeos. Contudo, muitos internautas vem criticando Mariana por mostrar, dentro de seu conteúdo, os filhos mais velhos cuidando dos mais novos – e até carregando os pequenos no colo.

-Publicidade-

Ao GShow, a mãe rebateu o preconceito e admitiu que a convivência dos mais velhos com os mais novos ensina muito para todas as crianças. “Meus filhos ajudarem os mais novos os torna mais fortes”, admitiu ela.

Mariana rebateu as críticas sobre a criação das crianças
Mariana rebateu as críticas sobre a criação das crianças (Foto: Reprodução/ Instagram)

“Gostaria de esclarecer que eles nunca ficam sem a supervisão de um adulto. Porque sabemos bem os riscos que há em deixar crianças sozinhas cuidando de crianças”, esclareceu Mariana. “No entanto, se fazem algo pelos irmãos é porque gostam de fazer parte da vida dos mais novos. Não é uma obrigação, é um ato de amor entre eles. Ensinar uma criança desde pequena a ter responsabilidade, cuidado, carinho e compreensão com os outros, bem como saber esperar sua vez, não me parece nada absurdo”.

Mariana ainda admitiu que ver os filhos próximos entre si e cuidando uns dos outros é uma experiência incrível para toda a família. “Essa experiência é linda e única. Assim crescerão adultos mais generosos, que sabem olhar para o outro e notar se existe alguém com problemas que está precisando de ajuda. Não é porque eles cuidam dos irmãos que isso há de torná-los mais fracos, como alguém que não tem vida própria. Ao contrário! Tornam-se fortes, observadores, generosos e companheiros. Atentos à realidade, menos egoístas e autocentrados”.