Mãe de Britney Spears entra na Justiça para que filha possa ter o próprio advogado

Lynne Spears alega que a filha está em uma situação muito diferente de 2008, quando foi dada a tutela da cantora ao pai

Resumo da Notícia

  • A mãe de Britney Spears saiu em defesa da filha na Justiça
  • Ela entrou com um pedido para que a cantora possa ter o próprio advogado
  • Britney está em um processo judicial para que possa recuperar o "controle" da própria vida

A mãe de Britney Spears, Lynne Spears, entrou na Justiça com um pedido para que a filha possa contratar o próprio advogado, assim ele poderá ser o representante dela na disputa que está em andamento sobre a tutela da cantora – que está com o pai desde 2008.

-Publicidade-
Britney Spears está em uma disputa na Justiça para tirar a própria tutela do pai e poder tomar as próprias decisões (Foto: reprodução / Instagram @britneyspears)

A ação foi encaminhada no início desta semana e nela, Lynne alega que Britney se encontra hoje em uma situação bem diferente daquela quando a decisão da guarda foi tomada, ou seja, que já tem capacidade e condição de cuidar de si. As informações foram dadas pela CNN Internacional.

O caso que está em andamento, ganhou mais um capítulo. Na última semana, a corte norte-americana optou por manter a tutela com o pai da cantora e após o advogado do caso, Samuel Ingham, renunciar ao cargo, a nova audiência está agendada para 14 de julho.

A fortuna da cantora é estimada em mais de R$ 300 milhões e Britney se pronunciou recentemente implorando para que pudesse ter de volta o controle da própria vida.

“É desmoralizante tudo que passei. Nunca disse isso abertamente – nunca pensei que alguém fosse acreditar em mim. Não estou mentindo. Só quero minha vida de volta. Eu estive em negação, estive em choque, estou traumatizada. Não consigo dormir, estou deprimida, choro todos os dias. Já se passaram 13 anos e isso já o suficiente. Eu guardei isso por tanto tempo, mas isso não é bom para o meu coração”, desabafou durante um depoimento.

Citando abuso por parte dos pais e das produtoras, ela finalizou: “Eu mereço um intervalo de dois a três anos. Me sinto cercada, intimidada, deixada de lado e sozinha. Cansei de me sentir sozinha. Mereço ter os mesmos direitos, ter um filho ou qualquer uma dessas coisas”