Mãe de copiloto do avião que caiu em Paraty pede ajuda para encontrar o filho: “Não vou desistir”

O jovem estava no avião que desapareceu em alto mar entre Paraty e Ubatuba

Resumo da Notícia

  • Mãe de copiloto do avião que caiu pede ajuda à marinha para encontrar o filho
  • Ela usou as redes sociais para também desabafar sobre o caso
  • Ana Regina disse que não vai desistir até encontrá-lo

Nesta terça-feira, 30 de novembro, Ana Regina Agostinho, mãe do copiloto que estava no avião que caiu em alto mar entre Paraty e Ubatuba, pediu ajuda às forças armadas da Marinha para encontrar o filho, José Porfírio de Brito Júnior.

-Publicidade-

Ela usou as redes sociais para se manifestar sobre o assunto. “Gente, pelo amor de Deus! Mais um dia atrás do meu filho. Mas não vou desistir, minha fé é maior do que tudo”, começou. “A Marinha não se reportou à família da vítima que está sumida no mar […] Só sei que meu filho está sumido. Estou desesperada! Não aguento mais.”, afirmou. “Preciso achar meu filho!”, acrescentou.

Copiloto, José Porfírio de Brito Júnior, de 20 anos, estava no voo que desapareceu próximo à Ubatuba, SP
Copiloto, José Porfírio de Brito Júnior, de 20 anos, estava no voo que desapareceu próximo à Ubatuba, SP (Foto: Reprodução / Instagram / Metrópoles)

Mais tarde, Ana apareceu chorando nos stories lamentando por não conseguirem encontrar o jovem: “Vocês não sabem o desespero quando chega esse horário que as buscas acabam e eu não trouxe o meu filho para casa, mais um dia”, lamentou. “Vocês não sabem que dor é essa […] eu só preciso de ajuda”

No último domingo, 28 de novembro, ela também fala sobre a corrente de orações que estão fazendo por José “Todos em oração, meu filho! Força! Deus está contigo!”, escreveu.

Corpo do piloto reconhecido

Dentro do avião que sofreu o acidente estavam três pessoas, entre eles o copiloto, que foi identificado como José Porfírio de Brito Júnior, e o piloto, Gustavo Calçado Carneiro . O acidente aconteceu por volta das 21h.

O corpo do piloto foi encontrado em alto-mar, em Paraty, na Costa Verde fluminense, na tarde de quinta-feira por uma equipe da Força Aérea Brasileira (FAB). A confirmação é do Instituto Médico Legal (IML) de Campo Grande, após os familiares fazerem o reconhecimento do corpo.

Horas após a queda, a FAB encontrou o corpo de Gustavo já em mar aberto em Paraty. O corpo foi levado para a Base Aérea de Santa Cruz (BASC) e, posteriormente, para o IML de Campo Grande, onde passou por exame de necropsia e papiloscopia.