Mãe de Henry Borel está com 5% dos pulmões comprometidos após contrair covid-19

Monique Medeiros da Costa e Silva realizou uma tomografia computadorizada, em que obteve o resultado, de acordo com o GLOBO. Ela segue em isolamento e recebendo os cuidados médicos

Resumo da Notícia

  • A mãe de Henry Borel foi infectada pela covid-19
  • Monique Medeiros da Costa e Silva tem 5% dos pulmões comprometidos devido à doença, segundo o portal o GLOBO
  • Um laudo médico de uma tomografia computadorizada apontou o resultado

Na última segunda-feira (19), Monique Medeiros da Costa e Silva, mãe de Henry Borel foi diagnosticada com covid-19. Por essa razão, ela foi isolada no Hospital Penitenciário Hamilton Agostinho, no Complexo Penitenciário de Gericinó, localizado na região oeste do Rio de Janeiro.

-Publicidade-
A mãe de Henry Borel contraiu covid-19 e está com 5% dos pulmões comprometidos pela doença (Foto: Reprodução / Vídeo)

Nesta quarta-feira (20), por meio de um laudo no qual o GLOBO teve acesso, foi confirmado que a mulher está com 5% dos pulmões comprometidos em decorrência da doença. O resultado foi obtido a partir de uma tomografia computadorizada.

“Discreta área com atenuação em ‘vidro fosco’ periférica, localizada em segmento superior do lobo inferior esquerdo e, associada a mínimo espessamento de septos e linhas intralobulares de permeio. A extensão do acometimento do parênquima pulmonar é de 5%”, relata um trecho do documento.

Em nota também para o GLOBO, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) disse: “A interna Monique Medeiros foi encaminhada, nessa terça-feira ao Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, por recomendação médica, para a realização de exame de tomografia, após diagnóstico positivo para Covid-19. A mesma passa bem e já retornou ao Hospital Penitenciário Hamilton Agostinho, no Complexo de Gericinó, onde continuará isolada e recebendo o acompanhamento médico devido”.

Caso Henry Borel

Ela e o namorado, o vereador Dr. Jairinho estão sendo acusados da morte de Henry Borel, de 4 anos. O menino passava um período na casa da mãe na segunda-feira, 8 de março, quando deu entrada em um hospital.

No laudo médico é relatado que a criança já deu entrada no hospital sem vida, sendo a causa uma hemorragia interna e laceração hepática causada por uma ação contundente. A Polícia Civil do Rio está analisando o processo e deve concluir ainda nesta semana.