Família

Mãe de Jorge Fernando começou a atuar aos 64 anos depois de incentivo do filho

Hilda atuou nas novelas em que o filho foi diretor e os dois também já compartilharam uma cena em "Guerra dos Sexos"

Cinthia Jardim

Cinthia Jardim ,filha de Luzinete e Marco

Ela quis ser atriz desde os 18 anos (Foto: reprodução / Instagram)

Um dos maiores sonhos de Hilda Rebello aos 18 anos, era ser atriz, mas após apanhar do pai, teve que abrir mão da carreira. Aos 64 anos de idade, ela pôde entrar na Tablado, uma escola de teatro do Rio de Janeiro, e também teve a ajuda do filho, Jorge Fernando, ator e diretor de televisão, que morreu ontem, 27 de outubro.

Ele sempre guiou o sonho da mãe de ser atriz e a escalou para vários papéis de novelas como, Que Rei Sou Eu, 1989, Rainha da Sucata, 1990, A Próxima Vítima, 1995, Chocolate com Pimenta, 2003, Alma Gêmea, 2005, Tititi, 2010 e Guerra dos Sexos, 2012. Na última novela, eles dividiram uma cena, interpretando mãe e filho, onde Jorge dava um presente para Hilda, no remake de Silvio de Abreu.

Hilda atuou nas novelas em que o filho foi diretor (Foto: reprodução / Instagram)

Ela interpretava uma guarda de trânsito, e apitava o tempo todo, para indicar se os carros podiam ou não passar. Hilda foi até criticada nas redes sociais e em cena, Jorge até chegou a falar: “Para com esse negócio de apito, mãe. Para de ficar apitando o dia inteiro”. Ele se virou para a câmera e também falou: “Mamãe”. O último trabalho de Hilda foi em 2016, com a novela “Haja Coração”.

Ela ainda não sabe sobre a morte do filho

Ele alimentou o sonho dela de ser atriz (Foto: reprodução / Instagram)

Hilda Rebello, de 95 anos, mãe do ator e Jorge Fernando, que faleceu no último domingo, 27 de outubro, ainda não recebeu a notícia do morte do filho. Ele foi vítima de uma parada cardíaca, aos 64 anos, e a irmã, Maria Rebello, está a caminho para contar à Hilda, assim como informou a cuidadora à Época.

Jorge estava internado no hospital Copa Star, em Copacabana e de acordo com um amigo da família, ele deu entrada no local pela tarde, após de sentir mal. Em uma nota oficial, a instituição informou que a parada cardíaca ocorreu por causa da dissecção da aorta completa, e que mesmo com os esforços, não foi possível reverter a situação.

O ator foi vítima de um AVC em 2017 (Foto: reprodução / Instagram)

Em 2016, ele ficou internado por 20 dias para tratar de uma inflamação no pâncreas e também sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC), em janeiro de 2017. Pelo Instagram, a irmã do ator, Maria Rabello, informou que o velório acontecerá na terça-feira, 29 de outubro, no Teatro Leblon, no Rio de Janeiro. O local será aberto ao público das 8h às 10h e para amigos e familiares das 10h às 12h.

Leia também:

Sobrinha de Jorge Fernando faz homenagem emocionante ao tio após notícia de falecimento do diretor

Tricae vai doar enxoval completo para pai que perdeu a noiva por um AVC minutos antes do casamento

Pai de Juliana Paiva morre depois de ataque cardíaco