Mãe de Josué compartilha guarda da criança com ex-babá da família Poncio

A Myllena, mãe biológica de Josué, decidiu compartilhar a guarda da criança com a ex-babá do menino, a Cláudia

Resumo da Notícia

  • A ex-babá da família Poncio assumiu a guarda do Josué
  • A mãe biológica da criança que tomou essa decisão
  • A Cláudia, ex-babá, disse que, aos poucos, a criança está voltando à rotina

O pequeno Josué morava com a Myllena, no Ceará, no entanto, mostrou algumas dificuldades de se ajustar a nova rotina familiar. Sendo assim, a mãe biológica da criança decidiu compartilhar a guarda da com a Cláudia. Ela era babá da criança na época que ele residia na casa da família Poncio. Ontem, 25 de março, nas redes sociais, a Cláudia explicou sobre o caso.

-Publicidade-
Mãe biológica de Josué dá guarda compartilhada para ex-babá da família Poncio (Foto: Reprodução/Instagram/@clauiavladmaker)

No seu Instagram pessoal, a ex-babá compartilhou uma foto do garoto, e na legenda do post, ela aproveitou para contar sobre a situação com a criança. “Estamos juntos sim. Myllena está sendo compreensiva. Tudo pelo bem Josué. Ele está seguindo a sua rotina, com terapia, escola, luta e natação. Está muito feliz”, disse.

Entenda o caso

Myllena Costa, mãe biológica de Josué, utilizou as redes sociais para rebater a acusação de Márcio Poncio sobre a jovem estar “cometendo crime” ao tentar devolver o menino para sua filha, Sarah Poncio.

O caso se iniciou após uma live feita no último fim de semana. Por lá, Myllena disse que deixaria a criança voltar para Sarah Poncio e Jonathan Couto, que estavam no processo de adoção de Josué, de 3 anos de idade. Entretanto, o ex-casal precisou interromper no meio após a mãe biológica exigir a guarda da criança no fim de 2021.

Depois do pronunciamento de Myllena, Márcio Poncio utilizou as redes sociais para acusá-la neste último domingo, dia 30 de janeiro. “Essa senhora não regula bem. Ninguém pode, simplesmente, dar uma criança para quem quer e retomar quando sentir vontade. Essa senhora está cometendo crime. É uma pena, pois a Sarinha estava ajudando o menino mesmo de longe, dando moradia, auxílio alimentação e etc.”, escreveu o avô adotivo de Josué.

“Infelizmente, estamos noticiando as autoridades competentes para que venham a intervir sobre essa pobre criança. Se a lei permitir, queremos sim cuidar da criança, mas não de forma ilegal como quer a mãe”, concluiu o pastor. Leia a matéria completa aqui.