Mãe de menina que sofre com “ossos de vidro” faz pedido inusitado para motoristas e viraliza

Elena Kamin Maziero nasceu com uma doença conhecida como “ossos de vidro”, e para ajudar na mobilidade, a mãe resolveu escrever um bilhete na traseira do carro

Resumo da Notícia

  • Elena Kamin Maziero sofre de uma doença conhecida como "ossos de vidro"
  • A mãe decidiu colar um cartaz na traseira do carro para ajudar na mobilidade
  • A menina precisa de cuidados redobrados por conta da doença

Elena Kamin Maziero, 2, nasceu com uma doença conhecida como “ossos de vidro”, e para ajudar na mobilidade, a mãe resolveu escrever um bilhete na traseira do carro. Daiane Raquel Kamin, 38, viralizou ao publicar a foto nas redes sociais, a família mora no interior de Catanduvas, no Meio-Oeste de Santa Catarina.

-Publicidade-

A mensagem dizia: “Criança fraturada a bordo. Quando puder, ultrapasse. Obrigada”. Ela se refere à pequena Elena Kamin Maziero que nasceu com uma doença rara chamada Osteogêneses Imperfeita, popularmente conhecida como “ossos de vidro”.

A mãe escreveu uma mensagem para outros motoristas
A mãe escreveu uma mensagem para outros motoristas (Foto: Reprodução/ND Mais)

Em decorrência da doença, a menina tem deficiência na produção de colágeno, responsável pelo fortalecimento dos ossos. “Isso causa altíssima fragilidade óssea, além de deformações e dores crônicas. Como consequência da doença, a Elena já sofreu 13 fraturas desde que nasceu”, contou a mãe ao ND Mais.

As primeiras fraturas foram nas duas pernas de Elena logo que ela nasceu. Sem saber da doença da menina, ela foi fraturada quando foi manuseada após o parto. Desde então, atividades simples do dia a dia precisam ser feitas com todo o cuidado. Uma delas é andar de carro. Daiane contou que frequentemente precisa levar a filha ao médico e seu carro não oferece todo o conforto que a menina necessita.

A menina nasceu com uma doença conhecida como "ossos de vidro"
A menina nasceu com uma doença conhecida como “ossos de vidro” (Foto: Reprodução/ND Mais)

Por isso, e para evitar fraturas, a mãe precisa dirigir devagar e com cuidado. Eis que isso incomoda os motoristas apressadinhos que até buzinam para que Daiane pise no acelerador. “Minha vida é cuidar dela. Ela precisa de acompanhamentos e terapias e a maioria é em outras cidades. Então, algumas vezes preciso me deslocar, mas como ela é frágil tenho que cuidar muito na hora de dirigir”, explicou.

O recado deixado no vidro do carro tem dado resultado. O aviso tem alertado os motoristas e reduziu os imprevistos desagradáveis que Daiane e Elena passavam com frequência.