Mãe de menino que ficou em coma após ser atingido por trave de futebol relembra horror: “Quase morreu”

Para o Metrópoles, a mãe de Victor Hugo abriu o coração para falar sobre o acidente do filho, que aconteceu enquanto ele jogava futebol com os amigos

Resumo da Notícia

  • Victor Hugo, de 12 anos, foi atingido por uma trave de futebol
  • Por conta do acidente, o menino ficou em coma induzido
  • A mãe da criança afirma que ele quase faleceu após

Na última quarta-feira, 02 de fevereiro, Victor Hugo, de 12 anos, foi atingido por uma trave de gol de futebol da Praça Flórida, em Peruíbe, litoral de São Paulo. O garoto teve convulsões após o ocorrido e foi encaminhado ao hospital, onde foi intubado. A mãe da criança, Joice Fernandes, de 37 anos, conversou com exclusividade ao portal Metrópoles para contar sobre o acidente assustador.

-Publicidade-

De acordo com ela, Victor Hugo apresentou dificuldades de memória e para movimentar um dos braços. “Meu filho poderia ter morrido naquele dia”, relembrou a mãe.

O menino ficou em coma induzido após o acidente
O menino ficou em coma induzido após o acidente (Foto: Reprodução/G1)

Ao G1, Joice Fernandes contou ainda que ele teve sequelas e não se lembra mais dela. Segundo a mãe, a orientação é que ele ficasse em observação em casa por 15 dias, para então retornar ao hospital e refazer uma bateria de exames. No entanto, desde que o menino recebeu alta, a mãe diz que ele não é o mesmo.

“Meu filho não está se expressando direito, e está conseguindo falar bem pouco. Ele também está com dificuldade de movimentar o braço esquerdo”, relatou. Além das sequelas físicas, Joice teme que o incidente tenha gerado problemas mentais no filho. Ela revelou ao G1 que, desde o ocorrido, ele não se recorda dela nem de familiares próximos naturalmente. “É como se desse um reset na mente dele”, conta. A situação aflige a mãe.

“Quando a pessoa se apresenta para ele, ele lembra. Mas, depois de um tempinho, se conversa de novo, ele já não lembra mais”, explica. A mãe contextualiza que Victor Hugo realizou tomografias no hospital e que os resultados apontaram manchas, que segundo os médicos lhe explicaram, seriam devido ao inchaço. Entretanto, ela pontua que os médicos lhe disseram que seu filho não deveria apresentar sequelas no período de observação em casa, o que a preocupa.

Joice desabafou que está sofrendo com a situação, que foi um ‘susto desesperador’. “Meu filho está mal e com a memória falha. Não desejo para ninguém isso que estou passando”, finaliza.

Menino é atingido por trave de gol em Peruíbe, litoral de São Paulo
Menino é atingido por trave de gol em Peruíbe, litoral de São Paulo (Foto: Reprodução / Joice Fernandes)