Mãe de Ronaldinho Gaúcho perde a vida para covid-19 aos 71 anos

Dona Miguelina estava internada desde dezembro do ano passado. Antes de perder a batalha para a doença, ela já havia lutado contra um câncer

Resumo da Notícia

  • Dona Miguelina, de 71 anos, morreu neste sábado, 20 de fevereiro, vítima de covid-19
  • Ela foi diagnosticada com a doença em dezembro e permaneceu internada desde então para tratamento
  • Antes de perder a batalha para a doença, ela já havia lutado contra um câncer
 

Dona Miguelina, de 71 anos, mãe do jogador Ronaldinho Gaúcho, morreu neste sábado, 20 de fevereiro, vítima de covid-19. A idosa foi diagnosticada com a doença em dezembro e permaneceu internada no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre, desde então para tratamento.

-Publicidade-
(Foto: Reprodução/Instagram)

Antes de perder a batalha para a enfermidade, ela já havia lutado contra um câncer. A informação da internação de Dona Miguelina tinha sido divulgada pelo próprio ídolo em dezembro, através de uma publicação nas redes sociais. “Queridos amigos, minha mãe está com covid-19 e estamos na luta para que ela se recupere logo. Ela está no centro de tratamento intensivo, recebendo todos os cuidados. Agradeço desde já as orações, as energias positivas e o carinho de sempre. Força mãe”, disse Ronaldinho em dezembro.

Homenagem para Dona Miguelina

Em setembro de 2012, antes de uma partida contra o Grêmio pelo Campeonato Brasileiro, a torcida do Atlético, time em que Ronaldinho jogava, levantou um banner de Miguelina e Ronaldinho com os dizeres “Fé em Deus”.  Na época, a mãe do jogador  travava uma batalha contra o câncer. A homenagem foi lembrada pelo atleta em diversas entrevistas como um marco emocionante. Já em 2013, Ronaldinho Gaúcho revelou que a mãe estava curada do câncer.

-Publicidade-

 

-Publicidade-