Mãe deixa filho com autismo fazer tatuagem nela e se surpreende com resultado: “Alegria única”

Flavia Carvalho tem diversas tatuagens no corpo, e o filho Alexandre sempre esteve habituado ao ambiente, desta vez foi ele quem colocou a mão na massa e fez uma tatuagem única na mãe, que se derreteu com o resultado

Resumo da Notícia

  • Alexandre Carvalho Depetriz foi diagnosticado com autismo quando tinha 2 anos
  • A mãe decidiu deixá-lo fazer uma tatuagem nela, e o resultado foi único
  • A iniciativa partiu de Alexandre que viu a irmã mais velha também fazendo uma tatuagem na mãe

Flavia Carvalho, de Curitiba, publicou um vídeo que viralizou, mostrando o filho com autismo, Alexandre Carvalho Depetriz, fazendo uma tatuagem única nela. O vídeo chegou a mais de 5 milhões de visualizações e o menino de 7 anos pareceu satisfeito com o trabalho. “A maternidade é difícil, sim, mas nos dá essas alegrias únicas”, refletiu a mãe na postagem.

-Publicidade-

O portal do G1 conversou com a mãe, que contou que o interesse pela tatuagem partiu do próprio Alexandre, após ele ver a mãe ser tatuada pela irmã, Marcela Carvalho, de 11 anos. “Ele cresceu me vendo tatuar, cresceu no estúdio, então ele sempre se ambientou neste local de arte e tatuagem […] Óbvio, é um ambiente totalmente controlado, e quando ele viu uma tatuagem que a irmã dele fez, ele falou: ‘Eu quero fazer!”, contou Flavia.

O menino fez uma tatuagem na própria mãe
O menino fez uma tatuagem na própria mãe (Foto: Reprodução/G1)

Alexandre escolheu um desenho que ele mesmo fez para ilustrar a pele da mãe: um rosto sorrindo, seguido do apelido do pequeno: “Ale”. “Não é como desenhar em um papel, né? E quando ele viu, ele disse ‘mãe, vai ficar pra sempre, não vai mais sair!’. Foi muito legal de ver essa superação dele, de ter encarado, não é pra qualquer um. O mais legal foi ver o quanto ele ficou orgulhoso dele mesmo, e eu mais ainda”

Alexandre recebeu o diagnóstico do TEA, grau 1, quando tinha 3 anos e 7 meses, segundo a mãe. Mas foi com 2 anos que os sinais de que ele estava no espectro começaram a aparecer. Para Flavia, saber o diagnóstico do filho foi como um ‘verdadeiro alívio’.

Alexandre foi diagnosticado com autismo quando tinha 2 anos
Alexandre foi diagnosticado com autismo quando tinha 2 anos (Foto: Reprodução/G1)

“A partir daí, eu tinha um norte para poder melhorar a vida dele. Era um sofrimento pra mim, era um sofrimento pra ele, era um sofrimento pra escola. Então eu tive um ‘luto’ pós-diagnóstico, que algumas mães de crianças com autismo falam bastante, mas também eu tive um alívio, porque eu vi que agora eu sabia que eu tinha o que fazer”, disse a mãe.