Mãe deixa receita de pão de mel para filha antes de morrer e tem sonho realizado

A filha de 33 anos realizou o sonho que a mãe deixou para trás e começou a comercializar pães de mel com a receita tradicional da matriarca. A família é de Campo Grande e vende os doces no bairro em que mora

Resumo da Notícia

  • Uma mãe tinha o sonho de comercializar pães de mel
  • Em dezembro de 2020, ela faleceu por conta da Covid-19
  • Em julho de 2022, a filha de 33 anos decidiu tornar esse sonho realidade

Em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, uma filha realizou o sonho da mãe e passou a comercializar pães de mel graças a receitas deixadas por ela antes de falecer.

-Publicidade-

Evelin Alce, de 33 anos, é mãe de Liz Maria e filha de Maria Elisa. Evelin confessou ao Campo Grande News que nunca teve afinidade com a cozinha, contudo, nunca errou a receita de pão de mel deixada pela mãe, que faleceu em dezembro de 2020. Agora em julho de 2022, Evelin passou a vender os pães de mel. Maria Elisa faleceu de Covid-19 aos 61 anos, e deixou para trás o sonho de comercializar a receita dos pães de mel: “Minha mãe cuidava da minha avó, então ela não conseguiu profissionalizar” contou Evelin.

A filha realizou o sonho da mãe vendendo os pães de mel antes de ela falecer (Foto: Reprodução/Campo Grande News)

Ela também explicou que os pães de mel são uma renda extra e que ela precisava de uma ocupação: “Eu queria trabalhar, mas não tinha com quem deixar a Liz. Eu falei pro meu marido: ‘Vou fazer o pão de mel da minha mãe e, se der certo vou vender’. Para a minha surpresa, a primeira receita que fiz ficou igualzinha a dela”. Agora a mãe de Liz Maria, de um ano de idade, até mesmo criou outros recheios e conta com a ajuda do marido para fazer as entregas no bairro onde moram.

Evelin falou um pouco sobre a relação que tinha com a mãe: “Eu demorei sete anos para engravidar. Com dois anos que estava tentando, a minha mãe fez a promessa que só ia tomar café se eu engravidasse. No dia que descobri que estava, fiz um café e levei para ela”. Após essa alegria, Maria contraiu Covid-19 e não resistiu depois de 10 dias internada: “Nunca imaginei que ia perder ela. Estava tudo pronto, porque a gente já tinha combinado que ela ia cuidar de mim”.