Mãe desabafa após acompanhar filho internado durante 5 meses por doença grave

A mãe do Thalisson Henrique, acompanhou o filho durante 5 meses em um hospital. O bebê de apenas 1 ano, foi internado com pneumonia e teve seu quadro clínico agravado

Resumo da Notícia

  • O Thalisson Henrique foi internado em Aparecida de Goiânia por quase 5 meses após ter quadro clínico agravado
  • O bebê de apenas 1 ano foi internado na UTI e, também, passou por uma cirurgia
  • A mãe da criança conciliava os cuidados do filho no hospital, com a rotina da filha de 2 anos

O Thalisson Henrique da Silva, bebê de 1 ano, recebeu alta após passar quase cinco meses internado com pneumonia, em um hospital localizado na cidade de Aparecida de Goiânia. A criança foi encaminhada ao centro médico em novembro de 2021, porém, só foi liberado em março de 2022. Com o sentimento de alívio em relação à recuperação do filho, a Tatiane Albino (40), mãe do bebê, desabafou sobre toda a experiência hospitalar que passou com o menino.

-Publicidade-

“Várias e várias vezes eu entrei na UTI e cheguei a acreditar que ele não ia conseguir. A equipe do hospital já me ligou falando para ir, porque não sabiam se ele ia ‘passar’ daquele dia, mas a esperança venceu”, falou a mãe, em entrevista ao G1.

A situação agonizante não é de hoje, visto que, em 3 de novembro de 2021, o Thalisson foi internado no Hospital Municipal de Aparecida – Íris Rezende Machado (Hmap), com um quadro grave de pneumonia, além de sintomas de broncoaspiração. Mas, felizmente, o bebê foi liberado nesta quarta-feira, 23 de março, após passar 141 dias hospitalizado.

Bebê de 1 ano tem alta após passar 5 meses internado por pneumonia (Foto: Reprodução/Hmap)

Segundo a mãe, a enfermeira hospitalar disse que o bebê teve crises convulsivas de difícil controle e um quadro neurológico não identificado. Ainda em relato ao G1, a Tatiane disse que o filho ficou em uma Unidade de Terapia Intensiva, além de ter passado por uma cirurgia. O bebê tem paralisia infantil, sendo assim, o quadro clínico foi mais complicado.

Além da Tatiane acompanhar o filho no hospital durante três vezes na semana, ela se desdobrava para conciliar os cuidados da filha pequena de apenas 2 anos. Porém, há mais batalhas internas nisto tudo, visto que, a Tatiane também era responsável pelo cuidados de sua mãe, que foi diagnosticada com câncer. Infelizmente, a mãe de Tatiane e avó do Thalisson, faleceu em janeiro.

São nesses momentos que toda ajuda é necessária e bem-vinda. Comovidos com a história, a Tatiane disse que que a equipe médica vibrava com as vitórias do filho, além de terem um grande afeto e cuidado com o garoto em recuperação. “A equipe ficava arrasada com medo dele ‘ir embora’, era muito bom ver todos orando por ele. Quando ele subiu pro quarto, tinham muitas visitas, falavam que ele era guerreiro”, finalizou.