Mãe desabafa após companhia aérea perder a filha no aeroporto: “Não sabemos onde ela está”

A mãe que mora no Tennessee deixou a filha no aeroporto e pagou um valor a parte para que um funcionário da companhia aérea acompanhasse a menina até que ela encontrasse o pai, em Miami

Resumo da Notícia

  • Uma mãe desabafou na Internet após a companhia aérea perder a filha dela em um aeroporto
  • A mulher contou que pagou um valor a parte para que funcionários acompanhassem a menina durante a viagem
  • Ela deixou a criança em um aeroporto no Tennessee e ela deveria ser acompanhada até encontrar o pai em Miami

Na última semana, o vídeo de uma mãe acusando uma companhia aérea de perder a filha de 12 anos durante o voo viralizou nas redes sociais. O caso aconteceu nos Estados Unidos, estado do Tennessee.

-Publicidade-
A mãe contou que a filha embarcaria no Tennessee e encontraria o pai em Miami
A mãe contou que a filha embarcaria no Tennessee e encontraria o pai em Miami (Foto: Getty Image)

Monica Gilliam, de 39 anos, gravou um vídeo para a rede social TikTok em que expressa a frustração com a companhia American Airlines. Na publicação que já conta com mais de 1,8 milhão de visualizações, Monica fala que deixou a filha de 12 anos no portão de embarque da companhia aérea, no aeroporto de Chattanooga. O destino da viagem seria Miami, onde a menina encontraria o pai.

A mãe fala: “Quase uma hora depois que seu voo pousou, recebi uma ligação da American Airlines. Era o gerente em Miami que disse: ‘Sua filha está desaparecida. Fechamos o terminal. Não sabemos onde ela está”. Monica também contou que pagou US$150 a mais para que a filha tivesse um acompanhamento dos funcionários até o momento que ela chegasse até o pai.

A mãe falou que a companhia aérea perdeu a filha de 12 anos e viralizou nas redes sociais
A mãe falou que a companhia aérea perdeu a filha de 12 anos e viralizou nas redes sociais (Foto: Reprodução/ TikTok/ @relativelymonica)

A menina contou o que aconteceu assim que foi encontrada. Assim que o desembarque foi iniciado, as comissárias de bordo não a disseram para esperar, como deveria ser feito com uma pessoa com o crachá que indica um menor de idade desacompanhado. A filha andou até a área de retirada da bagagem e após isso foi até o pai. Monica explicou o ocorrido: “Ela estava andando sozinha com essa etiqueta de menor desacompanhada nela”.