Mãe desabafa após perder filha por erro no momento do parto: “Ela não deveria ter morrido”

Danielle Johnston, de Little Hulton, foi induzida no Hospital Royal Bolton em junho de 2011, quando estava grávida de oito meses. Sadie, a bebê, sofreu uma parada cardíaca que não foi notada pela parteira que acompanhava o caso

Resumo da Notícia

  • Danielle Johnston perdeu a filha poucas horas depois de dar à luz por causa de um erro médico
  • A mãe, de Little Hulton, Greater Manchester, foi induzida no Hospital Royal Bolton em junho de 2011, quando estava grávida de oito meses
  • A parteira trocou o baticamento cardíaco do bebê pelo da mãe e não percebeu quando Sadie sofreu uma parada cardíaca

Danielle Johnston perdeu a filha poucas horas depois de dar à luz por causa de um erro médico. A mãe, de Little Hulton, Greater Manchester, foi induzida no Hospital Royal Bolton em junho de 2011, quando estava grávida de oito meses. No momento em que era atendida, foi informada pelas parteiras de que a frequência cardíaca do bebê havia disparado.

-Publicidade-
Danielle busca conscientizar outras mães (Foto: Credit: Matthew Pover Limited)

O susto só durou meia hora, quando o quadro foi “normalizado” pela equipe médica. Assim, logo a grávida foi deixada com uma parteira em treinamento, que devia fiscalizar a frequência cardíaca da bebê. Os batimentos cardíacos da menina, Sadie, pareciam normais segundo a profissional.

“Eu sabia que algo estava errado. Outra parteira percebeu isso e pareceu entrar em pânico. Ela estava olhando para o monitor CTG [para monitorar os batimentos cardíacos do bebê] e expressou preocupação”, conta Danielle em entrevista ao The Sun.

-Publicidade-
A família perdeu a filha caçula no parto (Foto: Credit: Matthew Pover Limited)

A criança morreu logo depois do parto. Depois do ocorrido, os médicos descobriram o que havia acontecido; ao invés de monitorar o coração da bebê, a parteira estava ouvindo o coração da grávida. Assim, nenhuma medida foi tomada quando Sadie sofreu uma parada cardíaca e ficou sem oxigênio por um longo período de tempo.

Danielle, que também é mãe de Lewis, de 12, e Bobbi, de 8, ficou arrasada ao saber que perdeu a filha por um erro da equipe. “Nenhuma outra mãe deveria ter que passar pelo que eu passei. Sadie nunca deveria ter morrido e ainda luto por ela todos os dias”, desabafa.

O caso foi para a Justiça

A mãe com um processo na Justiça contra o hospital e está usando as redes sociais para alertar outras grávidas sobre a importância de escolher uma maternidade segura. “Depois que a perdemos, o hospital tentou encobrir o que aconteceu. Foi considerado azar, uma daquelas coisas. Mas quando fomos ao tribunal, uma das parteiras admitiu que não era altamente treinada para lidar com a situação quando as coisas começaram a dar errado”, disse.

Em 2017, o Royal Bolton Hospital admitiu a falha e indenizou a família de Danielle pelo acidente. “Lamentamos profundamente as circunstâncias que levaram à morte triste da filha da Sra. Johnston, Sadie”, falou um porta voz da instituição.

App Pais&Filhos

Tem novidade na área: o novo aplicativo Pais&Filhos Interativo! Agora você pode ler conteúdos exclusivos, feitos com muito carinho pela equipe da redação da Pais&Filhos com toda a credibilidade, comprometimento e bom humor de sempre, e ainda testar seus conhecimentos sobre os principais assuntos do universo da parentalidade.

Já que ninguém cria filho sozinho, a Pais&Filhos se enxerga como parte da sua rede de apoio e para isso, disponibilizamos no aplicativo informações de qualidade sobre todas as fases da vida da criança, seja você pai ou mãe, grávida, ou até mesmo se você ainda for tentante.

Além disso, a plataforma ainda oferece quizz de perguntas e respostas para você testar seus conhecimentos sobre os mais diversos assuntos deste universo. Ao fazer o teste, você acumula pontos, e de quebra pode trocar por prêmios.

O Pais&Filhos interativo está disponível para iOS e Android, basta acessar a PlayStore ou a Apple Store direto do seu celular, baixar e fazer seu cadastro.

-Publicidade-