Mãe desabafa após perder marido e filhos em acidente: “Foi a última vez que disse ‘eu te amo”

A enfermeira Geraldine Mullan, de 45 anos, mora em Donegal, na Irlanda, e foi a única sobrevivente da tragédia que tirou a vida de John, de 49, Tomás, de 14, e Amélia, de 6

Resumo da Notícia

  • Uma mãe fez um relato de partir o coração após perder o marido e os dois filhos durante um acidente de carro neste ano
  • Uma mãe fez um apelo para que os pais aproveitem cada momento com os filhos, pois não sabem se será a última vez
  • A enfermeira Geraldine Mullan, de 45 anos, mora em Donegal, na Irlanda, e foi a única sobrevivente da tragédia

Uma mãe fez um relato de partir o coração após perder o marido e os dois filhos durante um acidente de carro neste ano. Uma mãe fez um apelo para que os pais aproveitem cada momento com os filhos, pois não sabem se será a última vez. A enfermeira Geraldine Mullan, de 45 anos, mora em Donegal, na Irlanda, e foi a única sobrevivente da tragédia que tirou a vida de John, de 49, Tomás, de 14, e Amélia, de 6.

-Publicidade-
Mãe faz relato após perder filhos e marido em acidente (Reprodução: Daily Mail/ Prime Time RTE One )

De acordo com informações da RTE’s Prime Time, a família estava voltando de um passeio quando John perdeu o controle do veículo e derrapou por um barranco, caindo na água. Durante o resgate, o filho mais velho de Geraldine foi encontrado abraçado com a irmã, todos sem vida.

A mãe falou durante a entrevista sobre a importância de dar valor aos momentos agradáveis em família. “Não posso voltar no tempo, gostaria que fosse 19 de agosto e as coisas fossem diferentes. Mas, não posso mudar o que aconteceu no dia 20 de agosto”, disse ela. “Eu não sabia que 20 de agosto seria o último dia que eu teria que dizer a John, Tomas e Amelia que eu os amo”.

-Publicidade-
Mãe faz relato após perder filhos e marido em acidente (Reprodução: Daily Mail/ Prime Time RTE One )

A enfermeira ainda deu detalhes do dia e disse que os quatro tinham passado a tarde jogando boliche e assistindo filmes. “Foi um dia cheio de diversão, risos e amor”, conta a mãe, que diz que não mudaria nada nesse último encontro. As crianças estavam animadas, tivemos alguns dias de folgas e eles tiveram algumas semanas antes de voltarem para a escola“, descreve.

Geraldine finalizou agradecendo os serviços de emergência e dizendo que apesar do silêncio da casa ser difícil de lidar, ela lembra com amor e carinho da família. “John faria 50 anos duas semanas depois do acidente, então um dos presentes que eu mesma e as crianças organizamos foram 50 fotos. Infelizmente, John não conseguiu vê-las, mas as crianças escolheram suas favoritas. Cada fotografia conta uma história, que me trará de volta a um momento no tempo. Então, quando estou lutando e achando os dias difíceis, posso apenas olhar para a fotografia e lembrar o sorriso que aparece nela”, conclui.

-Publicidade-