;
Família

Mãe desabafa após ser proibida de amamentar em sala de espera de hospital: “Não devia acontecer”

Um segurança da clínica pediu que ela fosse a algum lugar privado

Emily Santos

Emily Santos ,filha de Maria Teresa e Francisco

(Foto: Getty Images)

Ariana Elders, do Alabama, nos Estados Unidos, é uma mãe de dois meninos que precisou levar o mais velho ao hospital para uma consulta médica e acabou saindo com um episódio de mom-shaming após amamentar o filho caçula.

Tudo aconteceu no dia 17 de março, no Huntsville Hospital for Women & Children, enquanto a família estava na sala de espera da clínica. Quando Deklin, o bebê de 4 meses, começou a ficar inquieto, Ariana decidiu amamentar o filho, mas um segurança do local logo apareceu.

“Eu comecei a amamentar meu filho e uns 5 minutos depois ele vem até mim e pergunta ‘senhora, você não está amamentando, está?’ e eu respondi ‘Sim?’, porque, obviamente, eu estava”, a mãe contou ao portal de notícias WAFF 48.

Ela contou ainda que o segurança teria insistido que ela saísse do local público, caso continuasse a amamentar. “Ele disse que, de acordo com as regras do hospital que tinham sido implementadas há anos, uma mãe só poderia amamentar em um local privado”, explicou ela.

Para evitar conflito, Ariana acompanhou o segurança a um local privado, mesmo sabendo que há uma lei nacional que permite a amamentação em qualquer ambiente público. Ela deixou o filho mais velho com o marido e continuou amamentando o bebê em outro cômodo.

Após a história repercutir, o hospital publicou uma declaração na qual se desculpavam pelo acontecido e que trinariam todos os membros de sua equipe.

Huntsville Hospital for Women & Children permite amamentação em público. No caso da senhora Elders, um membro da nossa equipe de funcionários cometeu um erro. Nós conversamos com ela hoje cedo e nos desculpamos. Queremos assegurar a ela e nossa comunidade que estamos recendo nosso processo de treinamento para garantir que nossos funcionários reconheçam, respeitem e defendam os direitos de mães lactantes, dizia a nota.

A  mãe disse ter ficado frusteada com o que aconteceu no hospital.”Um hospital para mulheres e crianças me envergonhando por amamentar um bebê, isso não deveria acontecer, e mães não deveriam ser envergonhadas por isso”, finalizou.

Leia também:

Mãe é proibida de amamentar depois do parto por diagnóstico falso de HIV

Mãe é proibida de amamentar na creche das filhas e desabafo viraliza na internet

Mulher ameaça agredir mães que amamentarem em público: “Vai ficar com olho roxo”