Mãe descobre que a filha foi trocada na maternidade 7 anos após o nascimento: “Estou arrasada”

Geruza Ferreira, descobriu que não é a mãe biológica da filha após troca de bebês na maternidade. O caso foi confirmado pela justiça

Resumo da Notícia

  • Mulher descobriu que não é a mãe biológica da filha de 7 anos
  • A justiça confirmou que houve trocas de bebês na maternidade
  • O Governo do DF foi condenado a pagar R$300 mil de indenização a Geruza

Geruza Ferreira, do Distrito Federal, descobriu que não é mãe biológica da filha, durante um processo de disputa de pensão. A criança nasceu no dia dia 14 de maio de 2014, no Hospital Regional de Planaltina e a justiça confirmou, nesta última quarta-feira (27) que houve troca de bebês na maternidade.

-Publicidade-

“Eu fiquei feliz porque ela [filha biológica] está bem. A mãe dela é muito cuidadosa, está cuidando dela. Mas por outro lado, estou arrasada, né?”, afirmou Geruza. A filha biológica da mãe, foi trocada cinco minutos depois após o nascimento.

Mulher descobre que não é mãe biológica da filha
Mulher descobre que não é mãe biológica da filha (Foto: Reprodução / Instagram / Fantástico)

As famílias das duas crianças estavam na reunião que informaria o resultado do exame de DNA. O delegado responsável pelo caso e Samuel Ferreira, diretor do Instituto de Pesquisa DNA Forense da Polícia Civil também estavam presentes.

“Para os exames genéticos, utilizamos equipamentos e tecnologia de ponta e tratamos como prioridade absoluta para poder darmos uma rápida resposta para as famílias tendo em vista a sensibilidade e urgência que o caso exigia”, afirmou Samuel. “Coletamos amostras biológicas das duas mães, dos dois pais e das duas crianças, realizamos exames de DNA e análises genéticas e conseguimos comprovar cientificamente a maternidade e paternidade biológica de cada criança e confirmar que, de fato, houve uma troca de bebês”, continuou.

“Eu só agradeci, por ela ter cuidado da minha filha. Ela me agradeceu, por ter cuidado da dela. E a gente vai marcar de se encontrar, isso ficou por parte dos advogados”, disse Geruza sobre a mãe que cuidava da filha trocada. “Estamos tentando respirar, para saber o que vamos fazer”, continuou, arrasada.

O governo do DF foi condenado a pagar R$300 mil de indenização a Geruza. No entanto, não há informações se haverá uma procuração mais detalhada para reconhecer os responsáveis pelo caso.

Entenda o caso

Durante processo por disputa para pensão alimentícia, Geruza descobriu não ser mãe biológica da filha após realizar exame de DNA, junto com o ex-marido. “A gente vê só isso em novela. Eu nunca vi isso na realidade com os meus 37 anos. Eu nunca vi. No dia que eu vi. Tem que ser eu?”, relatou a mãe. Geruza se separou do ex-companheiro pouco antes da bebê nascer. No entanto, ela afirmou que ele estava presente no dia do parto e que ele foi responsável por registrar a criança.

Mulher descobre que não é mãe biológica da filha
Mulher descobre que não é mãe biológica da filha (Foto: Reprodução / Instagram / Fantástico)

“Ele viu ela raramente, muito pouco. Ele me ligou perguntando se ele podia ir até uma loja comprar um presente para ela. Aí ela chegou a comentar que onde o pai dela levou, tinha furado o dedo dela”, contou ela sobre o pai.

Durante a audiência para definir a questão da pensão alimentícia da filha, o ex-marido apresentou um exame de DNA afirmando que a criança não era filha biológica. Devido ao conflito de informações, foi exigido que a mãe também realizasse o exame, que também constou não ser a mãe biológica.

O advogado, Caio Henrique Nascimento, que está acompanhando o caso, também se pronunciou sobre o assunto: “A mãe hoje está bastante emocionada. Ela relata que houve bastante tumulto. Não teve auxílio médico, não teve apoio de enfermaria. Ela relata também que o nascimento da sua filha, ela estava passando mal e então não teve como ter contato, visualização com a sua filha”.