Mãe descobre que filha tem língua presa após sofrer dores intensas durante amamentação

Quando Lily nasceu, Clare disse que sabia que algo não estava certo com sua alimentação imediatamente

Resumo da Notícia

  • Mãe descobre que a filha tem língua presa após sofrer dores intensas durante a amamentação;
  • Quando Lily nasceu, Clare disse que sabia que algo não estava certo com sua alimentação imediatamente;
  • Após semanas angustiantes de dor, a mulher decidiu investigar o porquê da dor intensa nos seios.

Uma mãe descobriu que a filha recém-nascida estava com a língua presa após investigar o motivo das dores intensas que sentia durante a amamentação.

-Publicidade-

Clare Sinton, mãe de dois filhos, descreveu a amamentação de sua bebê Lily, que nasceu em outubro do ano passado, como uma experiência “terrivelmente dolorosa que parecia errada desde o início”.

À BBC News, a moradora de Bristol, Reino Unido, contou que parecia que “alguém estava arrastando arame farpado ou lâminas” pelos mamilos. “Eu estava fora de mim. Eu estava com dor constantemente 24 horas por dia, 7 dias por semana. Eu estava com medo de cada mamada e Lily estava sentindo a tensão no meu corpo”, desabafa.

Quando Lily nasceu, Clare disse que sabia que algo não estava certo com sua alimentação imediatamente
Quando Lily nasceu, Clare disse que sabia que algo não estava certo com sua alimentação imediatamente (Foto: Reprodução/BBC News)

Angustiada com as dores diárias nos seios, Clare começou a suspeitar que sua filha pudesse ter um nó na língua posterior, e levantou essa preocupação em uma consulta médica no Hospital Southmead Lily. No entanto, a mãe de Lily saiu de lá sem um diagnóstico.

Ainda preocupada, a mulher começou a procurar tratamento particular e enfim, encontrou um especialista em Cardiff. Após uma breve avaliação, foi confirmado que Lily tinha uma língua presa na parte posterior.

O que é língua presa?

Língua presa, ou anquiloglossia é quando a faixa de pele que conecta a língua e o assoalho da boca é incomumente curta ou apertada, afeta cerca de 10% dos recém-nascidos no Reino Unido.

A condição nem sempre é fácil de detectar e pode causar problemas tanto para o bebê – do ponto de vista nutricional – quanto para a mãe, causando dor durante a amamentação e inflamação.

Embora o tratamento nem sempre seja necessário, cerca de metade dos bebês afetados precisam de tratamento. Uma divisão de amarrar a língua, que é considerada indolor para bebês, pode ser realizada por médicos, enfermeiros ou parteiras.