Mãe descobre que filho de 7 anos gastou quase R$ 9 mil em jogos online e desabafa

Abi Smith, de 40 anos, viu na fatura do cartão de crédito que a criança tinha feito 60 transações em plataformas digitais

Resumo da Notícia

  • Uma mãe ficou arrasada depois de descobrir que o filho de 7 anos tinha gastadocerca de R$ 8,9 mil em jogos online
  • Abi Smith, de 40 anos, compartilhou a história na tentativa de alertar outros pais sobre os riscos nesse tipo de plataforma
  • A mãe disse que precisou pedir dinheiro emprestado para pagar as próprias compras neste mês

Uma mãe ficou arrasada depois de descobrir que o filho de 7 anos tinha gastado 1.218 libras, cerca de R$ 8,9 mil, em jogos online sem pedir permissão. Abi Smith, de 40 anos, compartilhou a história na tentativa de alertar outros pais sobre os riscos nesse tipo de plataforma e disse que precisou pedir dinheiro emprestado para pagar as próprias compras neste mês.

-Publicidade-
O menino gastou quase 9 mil reais em jogos sem pedir permissão (Foto: Reprodução / Daily Mail)

Em entrevista ao Daily Mail, a mãe explica que tem dois filhos e que eles costumavam perguntar se podiam baixar os jogos no iPad. “Esses jogos são viciantes e constantemente encorajam as crianças a gastar mais dinheiro. Harry [meu filho] fez de maneira inocente, como qualquer criança faria. Normalmente, ele vinha até mim e perguntava: ‘Mamãe, posso baixar isso?’, e eu respondia sim ou não. Não sou a primeira pessoa com quem isso aconteceu e não serei a última. Os recursos de segurança estão lá, mas para mim, não é o suficiente”, critica a britânica.

A mãe disse que precisou pedir dinheiro para pagar as contas depois do deslize (Foto: Reprodução / Daily Mail)

Entre os gastos de Harry, estavam quase R$ 6 mil em “comida” para o gato virtual, totalizando mais de 60 compras nos aplicativos. De acordo com Abi, tudo começou quando ela permitiu que a criança adquirisse um dos itens pagos do jogo. Depois disso, os dados do cartão de crédito ficaram salvos automaticamente, sem que fosse necessário qualquer tipo de permissão.

“Deveria haver uma escolha e se houvesse, eu diria não. Precisa haver um jeito de evitar que isso aconteça com crianças”, desabafou a mãe. Quando foi confrontar a criança pela ação, a britânica disse que o menino caiu no choro e se ofereceu para pagar a dívida com a própria mesada. Felizmente, a plataforma já entrou em contato com a família e disse que irá reembolsar a mãe por todos os gastos.