Mãe divide opiniões ao proibir filho de jogar videogames: “Ele não vai falar comigo o ano todo”

Uma mãe se viu em uma posição difícil quando decidiu proibir o filho de 12 anos de jogar jogos “violentos”, mas alguns pais concordaram com a atitude tomada

Resumo da Notícia

  • Uma mãe dividiu opiniões após tomar uma decisão sobre o filho de 12 anos
  • A mulher proibiu o filho de jogar jogos "violentos" e ele disse que ficaria o ano todo sem falar com ela
  • Alguns pais criticaram a decisão da mãe, mas tiveram uns que apoiaram

Uma mãe dividiu opiniões depois de revelar que seu filho de 12 anos disse que vai parar de falar com ela por um ano após ela recusar a deixá-lo jogar videogames para adultos. Ela foi ao Twitter para pedir a opinião das pessoas após a proibição, escrevendo: “Meu filho está se recusando a falar comigo pelo resto do ano, pois não vou deixá-lo jogar jogos de console para adultos…”

-Publicidade-

“Ele tem 12 anos e quer jogar GTA (Grand Theft Auto) e Call of Duty porque todos os seus amigos estão fazendo isso. Estou sendo muito rigorosa aqui?” Após seu tweet, as pessoas responderam com opiniões muito diferentes. “A maternidade é difícil!”, uma mãe escreveu. “Meu filho também tem 12 anos. Ele sabe o que é uma linguagem ok, mas ouve muito pior online como todos nós, mas é relevante ou é divertido”.

O menino queria jogar jogos "violentos" segundo a mãe, mas ela não deixou
O menino queria jogar jogos “violentos” segundo a mãe, mas ela não deixou (Foto: Unsplash)

“Se ele for um bom garoto, ele saberá a diferença e você não terá problemas. Confie na sua maternidade!”, escreveu uma pessoa. “Já passei por isso e é muito difícil impedi-los de fazer o que seus amigos estão fazendo e falando todos os dias, eles podem ser condenados, ou zoados na escola”, acrescentou outro. “Meus dois estão na casa dos 20 anos agora e, no final das contas, foi certo deixá-los usar os jogos, o maior problema é a alocação de tempo!”

Mas alguém argumentou: “Não. Eu não deixei o meu. Um tem 15 e o outro 16 anos e eu apenas ‘aceitei’ esses jogos não muito tempo atrás. Eu não acho que sou um pai muito rígido, mas 15 anos também tem regras para filmes e TV. 16 anos tem menos, mas eles têm (diferentes) níveis de maturidade e 16 é bom em escolher o que é apropriado para si mesmo.”