Mãe é abandonada pelo marido após dar à luz quinto par de gêmeos

A residente de Uganda disse que o homem já estava passando a ameaçá-la caso esta não engravidasse de apenas um filho

Resumo da Notícia

  • Homem abandona esposa na Uganda após esta realizar parto do quinto par de gêmeos
  • A responsável por 10 crianças passa por dificuldades financeiras que, após o abandono do marido, podem piorar ainda mais

Nalongo Gloria é uma mãe que mora na Uganda, África e deu à luz seu quinto par de gêmeos. Com seus dez filhos, ela foi abandonada pelo marido, o qual também é pai de todas as crianças. Segundo a mãe, o companheiro já havia ameaçado ir embora de casa caso esta não conseguisse engravidar de apenas um filho na próxima vez. “Ele me disse que isso não é normal”, contou a mulher em entrevista ao veículo NTV.

-Publicidade-

A mãe disse também que o responsável pelas crianças desapareceu de casa na noite seguinte ao recente parto dos gêmeos. Os filhos mais velhos também terminaram deixando a família sem rastros ou motivos.

Nalongo não sabe para onde ir após abandono por parte do marido (Foto: Reprodução/NTV)

Em meio a toda a situação conturbada, Nalongo ainda possui problemas pessoais com a condição financeira desfavorável ao tamanho de sua família e, de tal forma, pode ser obrigada a procurar um novo lar onde possa viver com todos os filhos, já que o dono do imóvel onde a família vive não quer a responsabilidade de “abrigar toda a bagagem”, referindo-se a todos os filhos de Gloria.

Mesmo diante de todos os obstáculos, a mãe de 10 ressaltou a importância que os filhos têm em sua vida: Não me arrependo de ter dado à luz todas essas crianças, desabafou. “Eu sei que o pai [das crianças] não gosta delas e não posso deixá-los com ele. Apesar dos desafios, nunca abandonarei meus filhos. Eu sei que Deus proverá”, completou a batalhadora mãe.

De acordo com o Banco Mundial, a taxa de fertilidade em Uganda é quase o dobro da média mundial. Enquanto a média no mundo é de 2,4 crianças por mulher, no país africano o número bate em 4,7 (dados de 2020); entretanto, este vem caindo em comparação aos anos anteriores já que, há um grande período, a taxa já chegou a estacionar nos 7.