Mãe é diagnosticada com doença rara no 7° mês de gestação e dá a luz antes do tempo

Na Inglaterra, Kelly Butler recebeu o diagnóstico quando estava grávida de 27 semanas. Após efetuar um transplante de medula óssea e sem expectativa de melhora, a família tenta arrecadar fundos para tratamento fora do país

Resumo da Notícia

  • Uma mãe na Inglaterra recebeu o diagnóstico de leucemia enquanto estava grávida
  • Os médicos a contaram que ela viveria no máximo dois anos
  • A família começou uma campanha para arrecadar fundos e levar a mãe para buscar tratamento fora do país

Depois de anos tentando engravidar, uma mãe descobriu que está com leucemia por meio de exames feitos enquanto estava grávida. Kelly Butler e o marido Dave tentavam engravidar há anos, e já haviam tentando até mesmo fertilização in vitro, que não funcionou. 

-Publicidade-

Com 40 anos, o casal de britânicos teve a felicidade de descobrir que haviam conseguido engravidar naturalmente. Contudo, com 27 semanas de gestação, Kelly foi diagnosticada com leucemia através de um exame de sangue de rotina. Após o nascimento da filha Milly May, ela passou por diversos tipos de tratamento, incluindo um transplante de medula óssea, que não surtiu efeito. Um segundo transplante poderia matar Kelly e não haviam mais tratamentos disponíveis na Inglaterra. Por conta disso, os médicos a disseram que a mesma teria uma expectativa de vida de dois meses a dois anos.

Após o diagnóstico de leucemia na gravidez, a mãe recebeu uma expectativa de vida dois meses a 2 anos
Após o diagnóstico de leucemia na gravidez, a mãe recebeu uma expectativa de vida dois meses a 2 anos (Foto: Reprodução/ Birmingham Mail)

Uma campanha foi lançada para arrecadar fundos e levar a mãe para fora do país, onde existam tratamentos que possam a salvar. Para o Birmingham Mail, a amiga de Kelly, Sandra Clarke, falou sobre como a doença tem afetado a relação da mãe e da filha: “Ela nunca conseguiu aproveitar seu tempo com Milly. […] Ela fez o transplante de medula na semana do primeiro aniversário de Milly e ficou no hospital por seis semanas. Elas não podiam se ver e só se falavam por chamada de vídeo. Foi um dos piores momentos da vida dela”.

Kelly possui leucemia mieloide crônica, um tipo raro da doença que só é visto em pessoas a partir dos 70 anos. Por conta da idade, ela recebeu tratamento logo após o diagnóstico, e mesmo que não apresentasse nenhum risco quando feito durante a gravidez, ela foi indicada a dar à luz a Milly May quatro semanas antes. A família de Kelly iniciou uma campanha para arrecadar fundos e mandar a mãe para fora do país em busca de tratamento.