Mãe e filha recolhem 4 mil garrafas do lixo para erguer uma casa após serem ameaçadas de despejo

Edna e Maria Gabrielly se mudaram de Curitiba para Pernambuco. Um ano após a mudança, as mulheres ficaram sem renda

Resumo da Notícia

  • Edna e Maria Gabrielly se mudaram de Curitiba para Pernambuco;
  • Um ano após a mudança, mãe e filha ficaram sem renda e foram despejadas da casa em que moravam;
  • Em um trabalho árduo, as duas reuniram 14 mil garrafas de vidro e construíram uma casa. 

Edna e Maria Gabrielly se mudaram de Curitiba para Pernambuco e um ano após a mudança, mãe e filha ficaram sem renda e foram despejadas da casa em que moravam. Em um trabalho árduo, as duas reuniram 4 mil garrafas de vidro e construíram uma casa sustentável.

-Publicidade-

Em meio à pandemia mãe e filha ergueram sozinhas uma casa sustentável, construída com nada menos do que 4.298 garrafas de vidro recolhidas do lixo. Nenhuma das duas tinha experiência com construção e usaram a internet como aliada. 

Em entrevista ao Globo Repórter, Edna disse: “Tem muita dificuldade no meio do caminho. Só que quando a dificuldade está na sua frente, você tem que achar uma saída para ela. São barreiras que você tem que ir derrubando. E a gente fez isso, né?”, diz.

“Terminar a nossa casa é mostrar que nós duas, duas mulheres negras, fortes, construíram a primeira casa de garrafas de vidro do estado de Pernambuco. Catadas no lixo do mangue, em cima de um erro de muita pessoas”, , afirma Maria Gabrielly.

A jovem, que faz um trajeto de seis horas todos os dias para estudar moda explicou: “O primeiro processo disso tudo é não ter medo de colocar a mão na massa mesmo, e não sentir vergonha. De se sentir também forte o suficiente, capaz o suficiente para fazer isso”.

Mãe e filha constroem casa com garrafas de vidro (Foto: Reprodução/ Globo Repórter)