Mãe e filha voltam a se abraçar após dois meses de isolamento com ajuda de “capa mágica”

Gabriela, residente médica e atuante da linha de frente contra o coronavírus, não podia chegar perto da mãe, de 46 anos, para não contaminá-la com o vírus – até que elas tiveram uma ótima ideia para matar a saudade

Resumo da Notícia

  • Mãe e filha conseguem se abraçar após dois meses de isolamento
  • Cilene usou um plástico para se proteger e conseguir ficar perto da filha
  • Gabriela atua na linha de frente contra o coronavírus e não podia chegar perto da mãe para não contaminá-la
Gabriela usou um plástico para poder abraçar a mãe (Foto: Reprodução EM/ Arquivo Pessoal)

Em tempos de coronavírus, são poucas as pessoas que se sentem seguras dando um abraço em alguém. Para solucionar esse problema, uma mulher resolveu se embrulhar em plástico e finalmente poder abraçar a mãe.

-Publicidade-

Em entrevista ao portal Estado de Minas,  Cilene Verzola, de 46 anos, professora e mãe de Gabriela Verzola, de 24 anos, contou que teve a ideia ao ver na internet algumas pessoas usando a técnica para poder abraçar seus familiares.

Usando um plástico de colchão que Cilene comprou há pouco tempo, ela conseguiu finalmente abraçar Gabriela, que é residente de medicina e está atuando na linha de frente contra o coronavírus e estava há dois meses sem poder ficar perto da mãe para não contaminá-la.

-Publicidade-

-Publicidade-