Mãe é presa após estrangular filha de 10 anos por motivo inacreditável

O caso aconteceu em Chapecó, Santa Catarina, e a mulher informou à polícia que está arrependida dos atos

Resumo da Notícia

  • Uma mulher foi presa em Chapecó, Santa Catarina
  • A mãe estrangulou e agrediu a filha por não realizar tarefas escolares
  • Segundo a polícia a mulher está arrependida dos atos

Uma mulher de 35 anos foi presa na última segunda-feira após estrangular a filha de 10 anos e bater nela com uma cinta. O motivo das agressões? Segundo a mãe, foi porque a filha não realizou as tarefas escolares. O caso aconteceu em Chapecó, Santa Catarina.

-Publicidade-

Os policiais foram chamados por denúncias de vizinhos e chegaram por volta das 20h30, no bairro Pinheirinho. De acordo com os moradores, todos os dias a mulher proferia ameaças contra a filha. A mãe foi encaminhada para a delegacia para esclarecimentos, mas de acordo com a Polícia Militar, se mostrou totalmente arrependida dos atos. O Conselho Tutelar conduziu a criança no dia da ocorrência.

A mãe foi presa por agredir a filha de 10 anos
A mãe foi presa por agredir a filha de 10 anos (Foto: Banco de imagens)

Segundo um estudo realizado em 2018 no Canadá, crianças que não apanham dos pais têm menos propensão de ficarem violentas. No total, aproximadamente 400 mil adolescentes foram estudados em 88 países e, aqueles que proíbem os pais de baterem em seus filhos têm menor incidência de violência entre jovens.

Cientistas da Universidade McGill, em Montreal, publicaram um artigo em que tentam entender a relação entre brigas na juventude e o uso da força física dentro de casa. A conclusão foi que países onde a punição física de crianças é proibida registram-se, em média, 31% menos casos de brigas entre jovens meninos e 42% menos no caso de meninas. A comparação foi feita com países que permitem a prática, seja na escola ou em casa.