“Faculdade não é lugar de criança”: mãe é proibida de entrar em aulas com a filha de 11 meses

Melissa Faria, de 20 anos, utilizou as redes sociais para compartilhar um desabafo sobre o episódio que aconteceu na faculdade Faminas, em Belo Horizonte

Resumo da Notícia

  • Melissa Faria levou a filha de 11 meses para a faculdade
  • A mãe foi proibida de assistir a aula
  • Em nota, a Faculdade pediu desculpas pelo ocorrido

Na noite desta última terça-feira, 8 de fevereiro, Melissa Faria, de 20 anos de idade, fez um desabafo através das redes sociais que já acumula mais de 6 mil reações. Isso aconteceu porque a estudante de direito foi impedida de assistir às aulas na faculdade Faminas, na Região Norte de Belo Horizonte, após levar sua filha de 11 meses para acompanhá-la na instituição.

-Publicidade-

De acordo com a mãe, logo quando chegou na faculdade ela foi proibida pelos seguranças de entrar com a criança. Os funcionários chamaram a coordenadora do curso para tratar a situação, que também impediu Melissa de frequentar o espaço com a bebê, que ainda amamenta. Revoltada, a estudante escreveu um texto para criticar a imposição. Confira abaixo:

A mãe fez um longo desabafo sobre a proibição
A mãe fez um longo desabafo sobre a proibição (Foto: Reprodução Instagram @melissaafariaa)

Para o portal de notícias do g1, Melissa contou que, após a repercussão, o diretor da Faminas pediu desculpas por meio de ligação. “Ele foi até muito educado, disse que lamenta, que tem projetos para ter uma brinquedoteca ou babá na faculdade, mas ainda assim, não sei se posso voltar lá com minha filha”, lamentou. “Neste horário não tem creche, nem escolinha aberta. Mesmo se tivesse eu não teria condições de pagar, sou bolsista na faculdade. Minha família mora em outra cidade. Aqui é só eu, meu marido e a pequena. Por isso levei minha filha comigo”.

Em nota, a faculdade se pronunciou sobre o ocorrido. “Há 18 anos, a FAMINAS tem como alicerce valores pautados na formação de indivíduos críticos, com excelência técnica e capazes de contribuir, através do seu trabalho, com a construção de uma sociedade mais justa, equilibrada e ética. Isso só é possível porque a Instituição tem, como princípios, o respeito à dignidade humana, à diversidade e à inclusão. Todas as nossas decisões perpassam pelo compromisso com a formação dos nossos estudantes”, começou a mensagem.

“A postura da faculdade sempre foi prezar pela educação e não mede esforços para incentivar e desenvolver a inclusão. Em 2021, a FAMINAS foi destaque por incentivar uma aluna do curso de Direito e oferecer o suporte necessário durante o período em que não tinha onde deixar o filho, ainda bebê. Na Campanha do Vestibular 2022 – que retrata histórias de superação dos nossos alunos – um de nossos personagens foi uma estudante, mulher e mãe, que durante a sua trajetória acadêmica esteve ao lado do seu filho em todos os momentos.”

“Além disso, a FAMINAS realiza, anualmente, ações internas que inclui toda a comunidade acadêmica. Neste sentido, foi com muita surpresa e indignação, que ficamos sabendo do fato que ocorreu com uma das nossas alunas ontem, dia 8 de fevereiro, quando ela veio à Faculdade com sua filha, de 11 meses, sendo impedida de assistir às aulas acompanhada pela criança.”, finalizou o comunicado.