Mãe escreve carta para filha antes de morrer por coronavírus e mensagem é de partir o coração

Madhvi Aya, uma médica indiana, emocionou ao deixar um recado para a menina e o texto se tornou viral na internet após tê-lo feito momentos antes de partir

Resumo da Notícia

  • A médica teria contraído o vírus durante um plantão
  • Ela deixou o marido e a filha de 18 anos
  • Madhvi escrevia mensagens para falar com a família
  • O último texto dela é de partir o coração
A mensagem comoveu a internet (Foto: Getty Images)

A médica indiana, Madhvi Aya, deixou as últimas palavras para a filha em uma carta que escreveu na cama do hospital. “Mãe vai voltar (para casa). Te amo”, foi a mensagem que deixou para a menina, de 18 anos, três dias antes de morrer por coronavírus, em Nova York, nos Estados Unidos, de acordo com o New York Times.

-Publicidade-

Madhvi era médica-assistente desde 2008, no Centro Médico Woodhul, um hospital público que fica no Brooklyn, e está atendendo diversos pacientes com coronavírus. Alguns dias após o último plantão que realizou, a mulher deixou de atuar na profissão, para também virar vítima da doença.

A família da médica acredita que ela contraiu covid-19 por ficar na sala de emergência, onde perguntava os sintomas dos pacientes. Como proteção, de acordo com a agência Reuters, Madhvi usava apenas uma máscara cirúrgica para se proteger.

-Publicidade-

No dia 12 de março, ela teve sintomas leves de coronavírus, quando começou a tossir assim que saiu do plantão. Quando foi levada pelo marido até o hospital, ela deu início à quarentena em casa, mas como apresentou febre, o estado de saúde piorou. No dia 18 de março, após ser internada no hospital Long Island Jewish, ela contou ao marido por mensagem, no dia seguinte, que testou positivo para a doença.

Minnoli, a filha do casal, começou a se comunicar com a mãe por cartas, pois era o único jeito de não terem contato físico. No dia 25 de março, ela escreveu: “Por favor, não perca a esperança, porque não desisti. Preciso da minha mãe, preciso que volte para casa”. Como promessa, Madhvi disse que retornaria, mas isso não aconteceu.

Com um desabafo ao jornal, o marido, Raj, falou: “Ela sempre estava lá para a gente, no momento em que quiséssemos. Mas quando ela adoeceu, ninguém estava ao seu lado”. Os médicos então entraram em contato para que eles pudessem se ver pela última vez, no dia 29 de março.

Madhvi e a família (Foto: reprodução / Facebook)

Com medo, por ter um problema no coração e deixar a filha sem os pais, Raj recusou o pedido. A mulher morreu naquela mesma tarde, após o hospital avisar por meio de uma ligação. Minolli ainda não superou a perda da mãe, e continua tentando “conversar” com ela.

“Eu sigo mandando mensagens a ela para acreditar que não é verdade. Ela merecia viver e me ver formando e virando médica, ver eu me casar e ter filhos”, desabafou a menina. No último diálogo entre as duas, ela, que é caloura na universidade, falou sobre os estudos.

“Oi, mãe. A faculdade está muito mais estressante agora que as aulas são de casa. O lado bom é que estou em casa, mas eu preciso que você volte para mim. Espero que tenha jantado e continuo rezando por você e não perdi as esperanças”, escreveu. A mulher apenas pediu: “Concentre-se”, para que a filha continuasse atuando com amor no curso de Medicina, em que deu a vida até o último respiro, assim como ela.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-