Mãe especialista diz que não é certo pedir ao filho que pare de chorar quando se machuca

A primeira coisa normalmente que os pais dizem as crianças quando elas chora é ‘pare de chorar’, mas nem sempre é a melhor opção

Resumo da Notícia

  • Uma mãe deu conselhos a outros pais na internet
  • A mãe é especialista e coach e disse que não é certo pedir que os filhos parem de chorar quando se machucam
  • A especialista contou algumas formas melhores de abordar a situação

Quando se trata de crianças chorando, o instinto natural da maioria dos pais é pedir que parem imediatamente. No entanto, de acordo com uma especialista, embora isso possa resolver o problema no momento, dizer ao seu filho para parar de chorar é extremamente prejudicial a longo prazo.

-Publicidade-

Uma coach compartilhou um vídeo no TikTok, onde tem quase 585 mil seguidores. De acordo com ela, respostas como “está tudo bem”, “você está bem” e “é só sangue” são táticas inúteis que afetarão a capacidade de seus filhos de lidar com emoções mais tarde na vida.

Em vez disso, ela acrescentou, é melhor dizer “tudo bem chorar” e “é muito assustador ver sangue”, por exemplo. “Nós prestamos um desserviço aos nossos filhos quando dizemos que eles devem controlar seus sentimentos”, explicou ela. ”Claro que eles estão chateados – eles caem, seus joelhos doem e agora eles veem sangue.”

A mãe contou que pedir para o filho parar de chorar não é o certo
A mãe contou que pedir para o filho parar de chorar não é o certo (Foto: Reprodução/TikTok)

”Eles não podem controlar se isso dói ou se há sangue ou não – e isso é assustador.” A especialista acrescentou que, se um pai usar as frases “inúteis” de forma consistente, a criança começará a duvidar de sua percepção e sentimentos. Com o tempo, de acordo com ela, isso enviará até mesmo às crianças uma mensagem de que “elas são um inconveniente para elas mesmas e para os outros”.

“Os sentimentos acontecem conosco e nossos filhos precisam de nossa ajuda e apoio para gerenciá-los e regulá-los. ‘Não podemos controlar nossos sentimentos, então por que tentar?” Um dos pais concordou e escreveu: “Mudei para esse estilo em junho e descobri que leva menos tempo para os pequenos relaxarem. Meu conselho número um é VALIDAR!”

Outro acrescentou: “Em pequenas emergências, fique ao lado deles, reconheça seus sentimentos. Se quiser dê um abraço um/o pano úmido frio. Pergunte se foi o susto ou a dor, isso os ajuda.” Outra pessoa pensou: “O ‘pai inútil’ também pode estar fazendo uma coisa chamada ‘amor duro’.”