Mãe explica como filhos gêmeos nasceram com dois anos de diferença: “Ninguém acredita”

Ela engravidou por meio de fertilizações in vitro, já que o marido tinha feito uma vasectomia irreversível

Resumo da Notícia

  • Mãe explica como os filhos gêmeos nasceram com dois anos de diferença
  • Ela engravidou por meio de fertilizações in vitro, já que o marido tinha feito uma vasectomia irreversível
  • Ela disse que ninguém acredita quando ela fala que eles são gêmeos

Uma mãe diz que as pessoas não acreditam quando ela fala que os filhos dela são gêmeos. Isso porque eles têm dois anos de diferença. Jorgey McCarthy, de 4 anos, e Vinney McCarthy, de 2 , foram concebidos no mesmo lote de embriões da mãe e do pai, Rachel e Mac. Tecnicamente, isso os torna gêmeos não idênticos.

-Publicidade-

Quando os pais tentaram ter um bebê, eles recorreram à fertilização in vitro como a melhor opção, já que Mac havia feito uma vasectomia anos antes – que não poderia ser revertida. No entanto, como o pai já tinha duas filhas do relacionamento anterior, o casal foi informado de que não poderiam fazer a fertilização no NHS, que é como se fosse a versão inglesa do SUS.

Sem outra escolha, Mac e Rachel, de Peterborough, decidiram economizar dinheiro para fazer a fertilização de forma particular  Rachel, que morou na Espanha por mais de dez anos antes de voltar para o Reino Unido em 2011, ouviu falar sobre a experiência bem-sucedida de FIV de uma amiga na Espanha por um terço do custo do Reino Unido e decidiu fazer o tratamento lá.

Mãe explica como filhos gêmeos nasceram com dois anos de diferença: “Ninguém acredita” (Foto: Getty Images)

Ela, então, viajou para lá para fazer os ciclos de um mês de tratamento. Mas ficou arrasada depois que as duas primeiras tentativas falharam. “Nas duas primeiras vezes, só chegamos ao estágio de coleta de óvulos porque os óvulos não eram de qualidade suficiente para se tornarem embriões”, contou ela, ao Mirror.

Felizmente, depois de 18 meses de tentativas e £ 10.000 (mais de R$ 70 mil) gastos em tratamento, o terceiro ciclo foi bem-sucedido e quatro embriões foram criados. “Na terceira tentativa, tivemos a sorte de conseguir quatro embriões, então transferimos dois e congelamos os outros dois. Desde a primeira transferência, fiquei grávida de gêmeos, mas no exame de 12 semanas descobrimos que apenas um havia sobrevivido – Jorgey”, relembrou ela. “Foi difícil porque eu queria estar feliz e animada por um bebê ter sobrevivido, mas ao mesmo tempo eu estava muito triste que o outro não – me senti culpada por me sentir feliz”, confessou a mãe.

A gestação veio depois de 18 meses de tentativas (Foto: reprodução Mirror)

Depois que Jorgey nasceu, Mac e Rachel decidiram que os dois embriões finais – que estavam congelados – seriam a última tentativa de engravidar, já que ainda estavam sentidos com o aborto de um dos gêmeos. E deu certo! Em junho de 2019, o casal pôde comemorar o nascimento do filho depois de uma transferência e gravidez bem-sucedida.

“O médico perguntou se queríamos transferir os dois embriões juntos ou perder um, já que eles foram congelados juntos e tiveram que ser usados ​​ao mesmo tempo. Não suportava pensar em me livrar de um, então transferimos os dois e foi um bom trabalho porque perdemos outro e podíamos ficar sem nenhum. Eu realmente queria um irmão para Jorgey porque sou adotada e cresci com irmãos adotivos e é um vínculo incrível”, contou a mãe.

Agora, Jorgey e Vinney são inseparáveis ​​e mal percebem a diferença de idade entre eles – o que Rachel acredita ser devido a um instinto de gêmeo. “Eles estão sempre juntos e, se não, estão perguntando um pelo outro. A coisa favorita deles é dormir no quarto um do outro. Dois anos é uma grande diferença quando eles são jovens, então as pessoas não conseguem acreditar quando digo que são gêmeos”, finalizou ela.