Família

Mãe fala sobre experiência de viver em uma família grande e dá 5 dicas que podem te ajudar

A gente nunca dispensa uma boa ajuda, né?

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

“Sou a mais velha de 8 irmãos” (Foto: iStock)

Suze English é a mais velha de 8 irmãos. Entre eles, existem 3 mães diferentes e 3 pais diferentes. Ela decidiu dividir como foi sua infância com uma família grande: ela tem um irmão, uma meia-irmã, três meio-irmãos e duas meia-irmãs.

A mãe e o pai de Suze tiveram 2 filhos. Quando eles se divorciaram, cada um se casou com um novo parceiro e tiveram outros filhos (sua mãe teve dois filhos e seu pai teve três). Então, a mãe dela e o padrasto tiveram mais um filho quando ela tinha 9 anos de idade. Então ela se tornou a mais velha de 8 irmãos.

Suze diz que, para ela, eles são todos irmãos. Sem “meio”, apenas irmãos e irmãs de uma família louca e misturada. Atualmente, ela é mãe de 2 filhos e ela disse que aprendeu muitas coisas enquanto era irmã mais velha e passará para seus filhos.

1) Não deixe seu filho mais velho ser mais responsável do que as crianças mais novas
“Não importava o horário, se havia pratos na pia, eu tinha que lavá-los. As outras crianças dividiam a tarefa de secar e guardar a pilha de louça que eu tinha lavado sozinha. Eu desenvolvi um profundo ódio por lavar louça, porque meus irmãos não me ajudavam”, ela disse ao Babyology.

2) Não deixe o filho mais velho ser babá das crianças
Para o site Babyology, ela contou que começou a ser babá quando tinha 9 anos. Sua mãe e seu padrasto trabalhavam fora e ela ficava responsável por cuidar dos irmãos: “Quando eu tinha 14 anos, eu não tinha um final de semana ou uma tarde só para mim, porque eu era babá dos meus irmãos. Isso é demais, mesmo para um adolescente responsável”.

Irmãos mais novos podem ensinar muito para os mais velhos (Foto: iStock)

3) Não fale mal dos pais para outros pais
Suze diz que entende que o divórcio é uma fase difícil: “Mas os sentimentos que uma criança tem que processar quando um dos pais fala mal do outro não são coisas que ela precisa lidar”, comenta ao Babyology.

4) Não espere que os irmãos amem um ao outro imediatamente
Suze conta que conhecer os “novos irmãos” não é algo fácil para algumas crianças. “É como entrar em um escola onde todos se conhecem e você é aluno novo”, ela diz. “Leva tempo para as crianças criarem um relacionamento. Dê à elas um espaço para elas serem elas mesmas”.

5) Não esqueça de passar um tempo com seu filho
Toda criança precisa de um tempo com a mãe e com o pai. “Eu sabia que, mesmo entre 8 crianças barulhentas, eu precisava de um tempo com eles para me sentir especial”, conclui Suze.

Leia também:

Mãe descobre que os dois filhos adotivos são irmãos: “Um enorme milagre”

Irmãos mais novos ensinam empatia para os mais velhos, defende estudo

Gêmeas? Você vai querer saber a história dessas amigas de 5 anos que dizem ser irmãs de alma