Mãe faz desabafo sobre escolha de nome exótico para filho: “Meus sogros dizem que sou antiquada”

O nome tradicional da família da mãe incomodou o lado da família do pai da criança

Resumo da Notícia

  • Mãe desabafa em fórum online sobre nome "diferentão" que escolheu para o filho;
  • O pai da criança inicialmente havia gostado do nome, mas mudou de ideia após o feedback dos pais;
  • As famílias discutiram com a mãe, acusando-a de antiquada.

No Reddit, um fórum anônimo online, uma mãe de primeira viagem pede conselhos aos usuários depois de inúmeras críticas que recebeu do marido e sua família a respeito do nome escolhido por ela, Gaylord. O nome é tradicional na família e ela não quer decepcionar seus ancestrais.

-Publicidade-

A jovem de 23 anos explicou que seu filho é o primeiro neto do lado dela da família, então eles esperam que ela continue usando o nome da família. “Na minha família, nossa genealogia é extremamente importante. O primogênito deste nome o recebeu em 1800”, explicou.

Apesar de reconhecer que o nome é “estigmatizado”, ela ainda planejava usar o Gaylord, mas chamando o bebê de ‘Gail’ no dia a dia. Dessa forma, a criança não iria sofrer bullying ou receber ofensas de seus colegas. Ela acrescentou: “Eu entendo, acredite em mim, eu sei que a maioria das pessoas odeia.”

A mãe conta que os sogros lhe deram uma lista de nomes aprovados por eles
A mãe conta que os sogros lhe deram uma lista de nomes aprovados por eles (Foto: Getty Images)

“Meu avô vê a reação contra o nome hoje como uma moda que vai eventualmente desaparecer, e eu concordo em ver como cada geração tende a ser receptiva. Quando a sociedade deixar de ser tão imatura sobre isso, ele pode começar a usar o nome completo”, opina a mãe.

Ela afirma que o marido inicialmente concordou com a ideia, mas quando ela voltou a discutir com ele, ele disse que achava que “ela estava brincando”. O marido então contou aos pais, que não apenas telefonaram para ela, mas também ligaram para os pais da mulher.

Discussão entre famílias

A mãe esclarece que a família do parceiro diz que seria abusivo à criança chama-la de Gail. “Meus sogros estão me dizendo que mesmo Gail não é um nome de menino aceitável e que preciso ‘acompanhar os tempos’ e escolher algo mais apropriado. Ela também conta que os sogros lhe deram uma lista de possíveis nomes que avós aceitariam para o neto.

A mulher pensa que o marido não teria tanto problema com o nome se não fosse “a família dele metendo o nariz onde não pertence”. “Como eu poderia quebrar uma tradição de séculos de família? Vamos realmente deixar a homofobia imatura ditar o que podemos e não podemos fazer?”, completou.