Mãe leva bebê sem vida ao hospital e admite ter coberto hematomas com maquiagem

Tyra se declarou culpada de homicídio culposo em Washington DC

Resumo da Notícia

  • Uma mãe foi sentenciada por homicídio culposo
  • O caso aconteceu em Washington DC
  • Tyra cobriu os hematomas da filha com maquiagem

Depois que a criança de 11 meses, Mackenzie Anderson, morreu por traumatismo contundente na cabeça, sua mãe Tyra Monae Anderson, 28, a levou para um hospital enrolada em um cobertor rosa, disseram os promotores. Ela disse aos promotores que sua filha caiu de uma cama em 3 de fevereiro de 2020, começou a agir de maneira incomum no dia seguinte e estava ofegante. Um dia depois, ela não respondeu mais.

-Publicidade-

Segundo informações do jornal ‘Independent’ Ela foi levada para o ‘Children’s National Medical Center’ em Washington DC em 6 de fevereiro, onde foi descrita como “claramente perturbada”. Mackenzie foi declarada morta em 6 de fevereiro. Os médicos legistas realizaram uma autópsia e encontraram resíduos de cor marrom nas toalhas e esponjas.

“Um membro da equipe observou que o resíduo parecia maquiagem ou algum tipo de cosmético“, disseram os promotores. A polícia inicialmente procurou acusar o réu de homicídio doloso por meio de crueldade de primeiro grau com crianças, de acordo com a Law & Crime.

A mãe cobria os hematomas da filha com maquiagem
A mãe cobria os hematomas da filha com maquiagem (Foto: Getty Images)

O acordo judicial para a acusação menor de homicídio culposo pode levar a mulher a ser libertada após três anos, com o restante de sua sentença de 10 anos suspensa. “O pedido, que depende da aprovação do Tribunal, pede uma pena de prisão de 10 anos, com todos, exceto três anos, suspensos sob a condição de que Anderson não tenha nenhum contato futuro não supervisionado com crianças e que ela se envolva em tratamento de saúde mental. ”, disse o Departamento de Justiça em um comunicado à imprensa.

“Após a pena de prisão, Anderson deve ser colocada em cinco anos de liberdade supervisionada.” A confissão de culpa ocorreu depois que ela disse inicialmente à polícia que o bebê estava maquiado porque seus filhos brincavam com ela. Um relatório da polícia citado pela Law & Crime diz que o bebê sofreu descoloração nas pernas, escoriações no rosto, pescoço e mãos e contusões no rosto e no corpo. Uma médica do centro médico, Dra. Joanna Cohen, disse que a criança morreu por “traumatismo craniano não acidental”.