Mãe passa 3 meses em coma após dar à luz com Covid-19: “Lembro-me de tocá-lo brevemente”

A mulher chegou a ter uma parada cardíaca de cinco minutos

Resumo da Notícia

  • Uma mulher sobreviveu depois de ficar três meses em coma após dar à luz seu filho com Covid-19
  • Os médicos deram a ela apenas 5% de chances de sobreviver
  • Ela acordou apenas em março de 2021 com os médicos considerando sua recuperação milagrosa

Uma mulher sobreviveu depois de ficar três meses em coma após dar à luz seu filho com Covid-19. Ela quase não sobreviveu ao sofrer uma parada cardíaca. Os médicos deram a ela apenas 5% de chances de sobreviver.

-Publicidade-

A blogueira Grace Victory, de 31 anos, estava no sétimo mês de gestação quando começou a se sentir mal em dezembro de 2020. Apesar de o bebê estar previsto para nascer apenas em fevereiro, ela estava com baixos níveis de oxigênio e, por isso, precisou realizar uma cesárea de emergência e se filho nasceu no dia 24 de dezembro. O estado de saúde dela acabou piorando e, dois dias após o parto, ela concordou em ser colocada em coma.

A mãe de Buckinghamshire, no Reino Unido, participou de uma entrevista com BBC, onde conto sua lembrança sobre o momento complicado. “Quando penso no parto, não sinto que tenha sido traumático. Ele estava muito calmo e lembro-me de tocá-lo brevemente. Então, foi tomada a decisão de que eu precisava ir para a terapia intensiva”, lembra ela. Ela explica que na época ela não compreendia a situação grave em que estava, já que via seu marido, Lee, chorando e não entendia.

Grace precisou realizar uma cesárea de emergência. (Reprodução / The Mirror)

Apesar disso, Grace contou que se lembra de um sonho que teve enquanto estava no coma. No sonho, que foi longo e estranho, ela falou com Deus e viu uma luz verde. Com um mês de coma, a mãe sofreu uma parada cardíaca em que seu coração parou por cinco minutos até que os médicos conseguiram reanimá-la.

Ela acordou apenas em março de 2021 com os médicos considerando sua recuperação milagrosa. Sem nenhum dano cerebral, ela precisou aprender a andar novamente e lidar com o luto de ter perdido os primeiros meses de vida do filho. Apesar de ter saído do como, ela perdeu algum tempo com o bebê porque estava no intenso processo de reabilitação.

O processo árduo e longo mais os três meses de coma deixaram ela com poucas sequelas. Hoje, ela ficou com a voz um pouco mais rouca e um de seus polegares possui uma falta de movimento.

Em janeiro deste ano, Grace contraiu Covid-19 novamente e alegou ter ficado aterrorizada, mas os sintomas foram leves. Agora, ela e o marido esperam por mais um bebê, que será uma menina.

Vote na Pais&Filhos para o Troféu Mulher Imprensa! 

Andressa Simonini, editora-executiva da Pais&Filhos, está concorrendo ao prêmio da categoria Pertencimento e Inovação da 16ª edição do Troféu Mulher Imprensa! Para votar, é muito simples: CLIQUE AQUI e aperte o botão ao lado da foto da Andressa para que ele fique azul. Em seguida, preencha o campo com seus dados e vá até seu email: será preciso confirmar o seu voto clicando em um link. Depois disso, sucesso! Seu voto já foi contabilizado. Obrigada!

Andressa Simonini, editora-executiva da Pais&Filhos está concorrendo ao Troféu Mulher Imprensa
Andressa Simonini, editora-executiva da Pais&Filhos está concorrendo ao Troféu Mulher Imprensa (Foto: Divulgação/Pais&Filhos)

Assista agora o POD&tudo com Marcos Piangers e Ana Cardoso! Em um bate papo muito divertido, eles falam da estreia do filme “O Papai é Pop”, inspirado no best-seller de Piangers, interpretado por Lázaro Ramos e Paolla Oliveira, que estreia no próximo dia 11 de agosto.