Mãe relata que suas filhas gêmeas são, na verdade, meias-irmãs

Eleanor e Evelyn possuem mães biológicas diferentes, o mesmo pai e a mesma mãe de sangue; com a genética diferenciada, os pais queriam desesperadamente montar uma família

Resumo da Notícia

  • A mulher tentou engravidar por aproximadamente quatro anos e, assim, teve que apelar para a FIV
  • As gêmeas nasceram com duas mães diferentes graças ao óvulo doado
  • Realizada, mãe agradece pelo procedimento e tem orgulho da trajetória após ter tentado desistir várias vezes

Sandra Stodola, de 34 anos, contou ao veículo inglês Caters News sobre sua gravidez das filhas gêmeas que, na verdade, são meias-irmãs de duas mães biológicas diferentes; o caso ocorreu após a mãe ter recebido uma ovodoação e, ao mesmo tempo, ter utilizado seu próprio óvulo. A mulher deu à luz em fevereiro deste ano após tentar engravidar por aproximadamente quatro anos.

-Publicidade-

Junto do marido, Stodola ficou devastada e contou que estava pronta para desistir de ter filhos. “Eu queria parar a todo momento, psicologicamente foi muito difícil”, contou a mais nova mãe.

Sandra e seu companheiro, Jack (Foto: Caters News Agency)

A família de Rochester, Nova York, falam abertamente sobre o assunto genético raro; o pai biológico das duas meninas é Jack, marido de Sandra. Hoje, as gêmeas possuem quatro meses de vida e, para o sucesso do nascimento, o casal gastou 21 mil libras com a fertilização in vitro (FIV).

Médica assistente, Sandra disse que tentou fazer acontecer quatro vezes com seus óvulos; entretanto, após análises, a mulher descobriu que estes eram de ‘má qualidade’. Assim, o casal acabou tendo que apelar para a FIV.

Sandra e suas filhas gêmeas logo após o parto (Foto: Caters News Agency)

“Foi muito difícil, eu passei por todas as fases de tristeza e raiva, eu ficava me perguntando “Por que eu?”. Eu sempre disse que não conseguiria passar pela dor de tentar de novo, mas eu sabia que nunca conseguir engravidar era pior e brevemente eu ia querer tentar novamente”, declarou Sandra.

Por fim, a nova mãe ainda adicionou: “Eu não queria desistir de mim completamente, mas eu nunca pensei que após tentar tantas vezes e passar anos nessa situação, naturalmente meu próprio óvulo iria funcionar”, disse emocionada.

Os pais ficaram maravilhados em descobrir que, 9 dias depois, finalmente Sandra estaria grávida, mas o choque maior, de fato, foi seu óvulo ter funcionado – junto com o de uma doadora, fazendo com que Stodola fosse mãe de gêmeas. A mulher deixou todos os funcionários do hospital em choque e logo virou notícia. “Nós honestamente nos sentimos muito abençoados e eu irei contar nossa história para qualquer um que quiser ouvir!”, completou a médica assistente.