Mãe se emociona após filha de quase 2 anos superar câncer agressivo: “Não tenho como agradecer”

Molly Hughes foi diagnosticada com neuroblastoma em estágio quatro, com apenas meses de vida

Resumo da Notícia

  • Molly Hughes foi diagnosticada com neuroblastoma
  • A bebê tinha apenas 5 meses quando foi diagnosticada
  • A mãe celebrou a vitória da filha contra o câncer com apenas 21 meses

Uma bebê foi diagnosticada com neuroblastoma em estágio quatro, com apenas 5 meses de vida. Molly Hughes que está internada em Kentucky, nos Estados Unidos, superou a terrível doença com apenas 21 meses de vida. A mãe, Chelsea, não poderia estar mais feliz.

-Publicidade-

“Acho que as pessoas não percebem, até que você realmente passe por isso, o quão difícil é”, disse a mãe de Molly, Chelsea Hughes ao canal ABC 13 News. Para muitas crianças, o normal se parece com o que Molly Hughes estava fazendo hoje lá fora. Você nunca imaginaria que ela passou recentemente por 15 meses de tratamento exaustivo contra o câncer.

Era o final de janeiro, quando ela estava comemorando o fim de cinco rodadas de quimioterapia, e agora, sua família, exultante depois de receber a ligação de que Molly Hughes está livre do câncer. “Eu meio que caí no chão depois que desliguei o telefone e a abracei por cinco minutos”, disse Chelsea.

Molly foi diagnosticada com neuroblastoma com 5 meses
Molly foi diagnosticada com neuroblastoma com 5 meses (Foto: Reprodução/Go Found Me)

Então, Molly está trocando 130 noites em um hospital pelo que todo bebê de 21 meses deseja – brincadeiras, balanços de pneus e sol. “Ela adora estar ao ar livre desde o momento em que se levanta até ir para a cama, ela é simplesmente selvagem”, disse Chelsea. “Tão cheia de energia e adora fazer o que um bebê deveria fazer.”

Antes desse dia de brincadeira despreocupado, o normal de Molly era quimioterapia, cirurgia, radiação ou outros procedimentos intensos. “Como neuroblastoma é tão agressivo, eles têm que tratá-lo com tanta força”, explicou Chelsea. Desde o início, a frase ‘Molly Strong’ foi marcada não apenas nas roupas, mas visivelmente vivida através dessa pequena lutadora.

“Ela apenas se recuperava após cada tratamento, quero dizer, isso a derrubava por alguns dias, mas depois ela voltava ao jogo”, disse Chelsea. Essa força que a fez jogar, disse a família, estava além da medicina. “Acredito que foi isso que a ajudou a superar todas as orações que ela teve e não podemos agradecer a todos o suficiente por orar por ela e nos apoiar em tudo isso”, chorou Chelsea.

A família de Molly
A família de Molly (Foto: Reprodução/Go Found Me)

Durante um dia de primavera em abril, ouvir o tamborilar dos pezinhos de Molly no cimento ecoa o som da energia. Esta é a prova de que ela está melhor, livre do câncer. Aqueles que passavam a veriam como uma criança normal, e por enquanto ela é, mas sua história de triunfo a diferencia de muitas crianças.

Como resultado do tratamento, Molly perdeu a audição parcial. Ela voltará ao hospital na segunda-feira e iniciará um medicamento experimental por dois anos que ajudará a prevenir recaídas.