Mãe se revolta com dono de propriedade alugada por causa de mofos

Sarah Richards alugou apartamento no mesmo lugar nos últimos cinco anos, os últimos quatro dos quais ela afirma ter vivido dentro de paredes mofadas

Resumo da Notícia

  • Sarah Richards alugou apartamento no mesmo lugar nos últimos cinco anos
  • 4 desses 5 anos foram um pesadelo para ela por conta dos mofos
  • Segundo a mãe ela já reclamou diversas vezes com o senhorio mas ele não fazia nada

Uma mãe que cria os três filhos em uma propriedade com mofo afirma que está vivendo um “pesadelo”, pois o irresponsável do proprietário se recusa a resolver o problema. Sarah Richards, 33, alugou no “Rev Livingston” pelos últimos cinco anos, os últimos quatro dos quais ela afirma ter passado morando dentro de paredes mofadas.

-Publicidade-

Mas a mãe afirma que sempre que reclama das condições de umidade, é desconsiderada pelo senhorio, que lhe diz para apenas “se mudar”. Sarah, que mora com os três filhos (de 6, 7 e 15 anos) e o companheiro, diz que notou o mofo há cerca de um ano depois de se mudar, mas no início não sabia o que era.

Assim que percebeu que era mofo, ela “tentou de tudo” para se livrar dele. A limpeza não funcionou, nem abrir as janelas, ligar o aquecimento – ou qualquer outro remédio caseiro para mofo. Falando ao “Cornwall Live”, ela percebeu que estava sendo causado pela umidade e se espalhou pela casa.

Os mofos se alastraram por toda o apartamento
Os mofos se alastraram por toda o apartamento (Foto: Reprodução/Mirror)

“Estava em todos os cômodos”, disse Sarah. “Até no corredor. Na cozinha, no meu quarto, no quarto das meninas. Eu vi no quarto delas que o papel de parede começava a cair com a umidade lá embaixo. Quando o controle ambiental veio, eles passaram a mão pela parede e ela estava encharcada.”

Fotos tiradas por Sarah mostraram a extensão do problema de mofo. Ele cobre as paredes inferiores da maioria dos quartos e é particularmente visível  no papel de parede rosa do quarto das filhas. Sarah disse que o problema persiste nos últimos quatro anos. A umidade aumenta várias vezes por ano, disse ela, piorando nos meses frios e chuvosos.

Com os meses mais frios, veio mais bolor negro. Sarah relatou o problema ao controle ambiental cerca de seis meses após descobrir a umidade – esperando que ela mesma pudesse consertá-la no início – e então contatou o “Rev Livingston”, o proprietário. Ela disse que ele estava extremamente infeliz por ela ter pedido ajuda profissional e se recusado a consertar. Ele continuou a dizer a ela que não vai consertar nada e que a casa é inteiramente responsabilidade dela.

As filhas de Sarah estão sofrendo com os mofos
As filhas de Sarah estão sofrendo com os mofos (Foto: Reprodução/Mirror)

Quando questionado sobre o que Sarah deveria fazer, ele sugeriu que ela simplesmente se mudasse. “Mover com que fundos?” Sarah continuou: “Não posso simplesmente me levantar e me mudar, não tenho dinheiro para isso. E, além disso, você já tentou encontrar um lugar para morar na Cornualha?

“Estou em todos os sites, estou na lista da Coastline Housing. Estou me expondo, mas não consigo. É um pesadelo, minha filha é fortemente asmática e piora com o mofo. Meus outros filhos nunca costumavam ter tosse, mas agora eles estão sempre cuspindo.

“Meu parceiro tem problemas respiratórios e isso também piora. Tenho medo de que as pessoas venham à minha casa. Não é bagunçado, mas o mofo me faz sentir que é sujo e nojento.” O mofo foi relatado pela última vez há cerca de uma semana e meia. O “Cornwall Live” abordou o “Rev Livingston” para obter uma resposta às reclamações de Sarah, mas ele se recusou a comentar.