Mãe solo é detida por deixar filha de 14 anos cuidando dos irmãos mais novos

Melissa Henderson já havia ido para a cadeia antes pelo mesmo motivo, o caso ainda não foi encerrado

Resumo da Notícia

  • Melissa Henderson foi presa por deixar a filha de 14 anos como babá
  • A mãe já havia sido detida no passado pelo mesmo motivo
  • O caso aconteceu nos Estados Unidos e ainda não foi finalizado

Quando a covid-19 fechou a creche de seus filhos em maio de 2020, e Melissa Henderson teve que ir trabalhar, ela pediu a sua filha de 14 anos, Linley, para cuidar dos quatro irmãos mais novos. Linley estava focada nas aulas remotas quando seu irmão mais novo, Thaddeus, de quatro anos, espiou seu amigo do lado de fora e foi brincar com ele.

-Publicidade-

Passaram-se cerca de 10 ou 15 minutos antes que Linley percebesse que ele estava desaparecido. Ela adivinhou que ele devia estar na casa do amigo e foi buscá-lo. Nesse meio tempo, a mãe do amigo chamou a polícia. Agora, Henderson, uma mãe solteira em Blairsville, Geórgia, está enfrentando acusações de conduta imprudente por deixar sua filha de 14 anos tomar conta.

As acusações têm uma pena máxima de um ano de prisão e multa de US $1.000 (R$5.000). O policial que a prendeu, o vice-xerife Marc Pilote, escreveu em seu relatório que algo poderia ter acontecido com Thaddeus. (Quando Henderson protestou que o garoto tinha saído apenas por alguns minutos, Pilote respondeu que alguns minutos eram o tempo que uma cobra precisava).

O caso se arrasta há quase dois anos, enquanto o advogado de Henderson, David DeLugas, argumenta que cobrar de uma mãe por uma decisão parental normal foi declarado inconstitucional pela Suprema Corte da Geórgia em 1997.

A mãe foi presa por 'conduta criminosa'
A mãe foi presa por ‘conduta criminosa’ (Foto: Reprodução/Reason)

DeLugas é fundador da ‘Parents USA’, que existe para combater casos como este. Há três semanas, ele apresentou uma nova moção para encerrar o caso. Henderson havia sido investigada pela Divisão de Serviços Familiares e Infantis da Geórgia cerca de um ano antes, quando Thaddeus, na época com três anos, também havia perambulado do lado de fora. Ela não estava mais sob a supervisão do DFCS quando este segundo incidente ocorreu. A DFCS investigou a conduta de Henderson desta vez e a considerou corriqueira, caso encerrado. Mas Pilote relembrou a investigação anterior; acreditando que isso provava algum tipo de padrão, ele iniciou a prisão cerca de duas semanas depois. Cinco carros de polícia foram até sua casa, Henderson contou ao jornal Reason.

“Eu quase não tenho palavras para dizer o quão mal eu fiquei”, disse ela. “Para realmente sentir no fundo do meu coração que, se eu sou alguma coisa, uma boa mãe e tudo que você faz é para seus filhos. Ser despojada disso a ponto de você ser algemado na frente deles.”

O caso ainda está em andamento. Se for condenada, a mãe pode pegar um ano de prisão e deverá pagar multa de mil dólares. O advogado de Melissa, David DeLugas, argumentou que uma diretriz de proteção infantil da Geórgia afirma que adolescentes a partir de 13 anos já podem tomar conta de crianças. Ainda segundo o site de notícias Reason, o advogado apresentou recentemente uma nova moção, na tentativa de encerrar o caso.