Família

Mãe solteira adota seis irmãs e emociona contando sua história na internet

"Eu quero que as pessoas saibam que filhos adotivos só precisam de uma família e um lar amoroso"

Logo-Parents (1)
Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

mãe-adota-irmãs

Quando Lacey Dunkin, de 32 anos, pensou em se tornar mãe, ela só via meninos em seu futuro. Com 20 e poucos anos e vivendo com os pais, ela não via a hora de ter um filho, mas não enxergava o casamento como um pré-requisito. Por sugestão da mãe, ela considerou adotar um filho e encontrou uma agência com foco especial em assistência social e adoção. Lacey candidatou-se a ser mãe adotivo e foi certificada em junho de 2011, depois de completar várias horas de treinamento e passar por testes.

No final de setembro, ela começou a se preocupar que, por ser uma mulher solteira, nunca fosse liberada para adotar uma criança. Foi quando uma assistente social ligou para Lacey no meio da noite: “Ela me disse que tinha uma emergência: quatro irmãs, uma de 5 anos, gêmeas de 2 anos e uma bebê” contou.

“Eu mal estava acordada, mas disse sim.” Dentro de algumas horas, Lacey tinha quatro meninas confusas em sua sala de estar. “Elas eram pequenas e estavam muito assustadas por serem levadas no meio da noite para a casa de uma estranha”, contou ela, que conseguiu acalmar as meninas e a bebê até dormirem.

Na manhã seguinte, Lacey ligou para o trabalho e preparou-se para levar Sophia, a mais velha, para sua aula na escola. “Estava fazendo o café da manhã, quando ela me perguntou se eu já era mãe e se ela poderia ser minha filha. Isso quebrou meu coração. Ela também me perguntou do que poderia me chamar e eu respondi: ‘Meu nome é Lacey e você pode me chamar do que quiser’”. Quando Lacey foi buscar Sophia na escola, a menina já estava a apresentando como mãe.