Mãe transforma quarto em sala de aula para ajudar filha com dificuldade nas aulas remotas

Rita de Cássia do Nascimento usou um guarda-roupa achado no lixo e uma carteira usada para auxliar Ana Clara Pereira Neves, de 9 anos, durante a pandemia

Resumo da Notícia

  • Uma mãe transformou a casa em uma sala de aula para ajudar a filha de 9 anos durante o período do ensino remoto
  • Rita de Cássia do Nascimento transformou um guarda-roupa em lousa para dar aulas em casa
  • A mãe percebeu que Ana Clara Pereira Neves estava com dificuldades em acompanhar o conteúdo da escola na pandemia

Uma mãe transformou a casa em uma sala de aula para ajudar a filha de 9 anos durante o período do ensino remoto. Rita de Cássia do Nascimento teve a ideia de pegar um guarda-roupa do lixo e usá-lo como lousa depois de perceber que Ana Clara Pereira Neves estava com dificuldades em acompanhar o conteúdo da escola na pandemia.

-Publicidade-
A mãe escreve as tarefas na lousa para que a filha possa copiar (Foto: Jefferson Severiano Neves/EPTV/ Reprodução / G1)

Em entrevista ao G1, a dona de casa conta que todo o contato da filha com o colégio é feito pelo celular. Logo no começo, a mãe notou que a criança estava demorando horas para copiar a lição no caderno, além de sentir dores na vista por causa do tamanho da tela.“O celular é muito pequeno, a letra é pequena, e a Ana estava forçando muito a vista. Então, tudo isso me levou a uma mudança”, afirma Rita.

Foi durante uma caminhada no bairro onde mora que a mãe encontrou o guarda-roupa e teve a ideia de usá-lo como lousa. Com ajuda do marido, os dois levaram o móvel para casa e adaptaram o objeto, prendendo na parede do quarto da filha. O casal ainda conseguiu uma carteira escolar, transformando o local em uma verdadeira sala de aula.

-Publicidade-
A dona de casa usou um guarda-roupa encontrado no lixo para fazer a lousa (Foto: Jefferson Severiano Neves/EPTV Reprodução / G1)

“É como se ela fosse a aluna e eu a professora. Eu me sinto mais por dentro da aula, eu posso instruir o conteúdo. Que ela gaste uma hora e meia copiando, mas nós usamos essa uma hora e meia em uma aula produtiva”, conta a dona de casa. Rita ainda conseguiu montar um canto da leitura no quarto, incentivando a filha a ler e desenvolver a escrita.

Apesar do desempenho de Ana Clara ter melhorado e muito com o auxílio da mãe, a criança confessa que não vê a hora de voltar a frequentar a escola e encontrar os colegas pessoalmente. “É legal estudar em casa, mas às vezes eu sinto falta das professoras, da escola e também dos meus amigos. Eu quero voltar nas aulas quando acabar essa pandemia e eu estiver protegida e todos os meus amigos estiverem protegidos”, diz ela.

-Publicidade-