Mãe troca máscara por fantasia de dinossauro para recepcionar filhos no aeroporto

Laiza Salomoni de Oliveira surpreendeu Benjamin, de 4 anos, e Lucas, de 7, no Aeroporto Internacional de Campo Grande

Resumo da Notícia

  • Uma mãe foi recepcionar os filhos no aeroporto fantasiada de dinossauro para evitar o contágio pela Covid-19
  • A ideia criativa veio de Laiza Salomoni de Oliveira, que viu no traje uma maneira engraçada de manter a família segura
  • A brincadeira fez a alegria dos pequenos Benjamin, de 4 anos, e Lucas, de 7

Uma mãe foi recepcionar os filhos no aeroporto fantasiada de dinossauro para evitar o contágio pela Covid-19. A ideia criativa veio de Laiza Salomoni de Oliveira, que viu no traje uma maneira engraçada de manter a família segura, além de fazer a alegria dos pequenos Benjamin, de 4 anos, e Lucas, de 7.

-Publicidade-
A mãe se fantasiou para se proteger da Covid-19 (Foto: Reprodução / G1)

A advogada não via os filhos há 16 dias, desde que eles foram para Curitiba visitar o pai. A cena, que aconteceu no Aeroporto Internacional de Campo Grande, no dia 2 de janeiro, foi planejada durante uma conversa entre Laiza e a dona da fantasia.

“Queria abraçar meus filhos de imediato. Sempre faço essas coisas. Estava morrendo de saudades, foi a primeira vez que os meus filhos viajaram sem a mãe”, explica a mãe em entrevista ao G1.

A mãe se fantasiou para se proteger da Covid-19 (Foto: Reprodução / G1)

Para o plano dar certo, a advogada contou com a ajuda de uma colega que auxiliou na hora de colocar a fantasia. “Chegamos de máscara e tomamos todos os cuidados necessários. Foi muito engraçado, entrei no banheiro de uma forma e saí vestida de dinossauro”, disse.

Mesmo atraindo olhares espantados, Laiza seguiu firme com o objetivo de receber os filhos da maneira mais afetuosa e descontraída possível. Segundo ela. Benjamin e Lucas demoraram um pouco para reconhecer a mãe. “Foi pelo cheiro que eles me reconheceram, coisa de mãe. O mais novo se assustou, mas logo entrou na onda da brincadeira”, acrescentou.

“Os sentimentos que me cercavam ao pensar na ideia eram os de segurança, amor e prevenção. Eu estava com muitas saudades, no abraço me senti segura. Os filhos voltaram para o braço da ‘mamãe dinossaura’ ”, finaliza.