Mamoplastia: o que é, como é feita, quanto custa e quais são os riscos

Feita para aumentar ou diminuir o volume das mamas, arrumar a flacidez da pele ou levantar os seios, a mamoplastia é um procedimento que deve ser feito por um cirurgião plástico e demanda cuidados especiais depois da operação

Resumo da Notícia

  • A mamoplastia é uma cirurgia feita nos seios da mulher com a finalidade de mudar o formato da mama
  • Nessa operação, a paciente pode escolher aumentar ou diminuir o volume mamário; reajustar os seios sem uso da prótese ou volumar e dar um contorno usando o silicone; reposicionar a aréola e mudar sua estrutura
  • Entenda como ela é feita, quais são os riscos e quando a mulher pode fazer a mamoplastia

A mamoplastia é uma cirurgia feita nos seios da mulher com a finalidade de mudar o formato da mama: ela pode aumentar ou diminuir o volume mamário; reajustar os seios sem uso da prótese ou volumar e dar um contorno usando o silicone; reposicionar a aréola e mudar sua estrutura. Quando leva esse nome, normalmente a operação serve para retirar grandes volumes mamários ou inserir próteses – mas, quando é chamado de mastopexia, ela apenas levanta o seio para minimizar a flacidez.

-Publicidade-

Normalmente, a mamoplastia pode ser feita a partir do terceiro ou quarto ano após a primeira menstruação. Mas, quando é procurada por mulheres que estão amamentando, a indicação é que ela espere cerce da 8 meses após o desmame para poder realizar a cirurgia.

Como a mamoplastia é feita?

Para realizar a cirurgia, o especialista leva em consideração dois fatores importantes: a flacidez da pele e o volume mamário. A partir dessa análise clínica é possível decidir o que precisa ser feito com aquela determinada paciente.

  • Flacidez: nesses casos, o cirurgião faz um reposicionamento da aréola para colocar a mama em seu local original.
  • Volume: mulheres que têm um grande volume mamário podem fazer uma cirurgia de redução, enquanto que seios pequenos podem ser aumentados com a colocação de uma prótese.

Tipos de mamoplastia

  • De aumento
  • Redutora
  • Reparadora
  • Reconstrutora
Entenda tudo sobre a mamoplastia, cirurgia plástica feita para modificar os seios (Foto: Shutterstock)

Qual a diferença entre mamoplastia e mastopexia?

As duas cirurgias possuem técnicas semelhantes. Na mamoplastia e na mastopexia, o profissional remonta o tecido mamário visando deixar os seios da paciente mais parecidos com a personalidade dela – então, além de componentes como a flacidez da pele, contorno, formato e volume da mama, é preciso identificar o que aquela mulher gostaria de ter para si e o que combina mais com o biotipo dela. 

  • Mamoplastia: há a retirada de grandes volumes mamários ou aumento do volume do seio com o uso de próteses
  • Mastopexia: o cirurgião plástico apenas levanta o tecido do seio para eliminar a flacidez

O que grávidas devem levar em consideração para fazer mamoplastia?

É preciso ter em mente que uma gestação irá mudar muito o corpo da mulher – e essas alterações também atingem os seios, que se transformam completamente para amamentar o bebê que está por vir. Existem dois fatores que precisam ser levados em consideração: genética e aumento do peso durante a gestação. Naturalmente, os seios aumentam ao longo da gravidez e período de amamentação, então é preciso investigar se existe uma tendência desse aumento ser muito maior por causa do histórico familiar. O segundo fator diz respeito ao cuidado com a alimentação, já que a mama é feita de glândulas e gordura – manter hábitos saudáveis ajuda a controlar essa questão.

Lactantes podem fazer mamoplastia?

A mamoplastia não deve ser feita por mulheres que estão amamentando ou pararam de amamentar há pouco tempo porque o corpo ainda está se modificando. O recomendado é esperar um período mínimo de seis meses, podendo se estender até um ano, para que o tecido mamário retorne ao tamanho original – dessa maneira, é possível fazer uma análise mais assertiva sobre qual cirurgia é a melhor para aquela mãe.

Como é o pós-operatório da mamoplastia?

Depende da técnica utilizada pelo cirurgião para realizar a mamoplastia.

  • Mamoplastia de aumento: a recuperação leva aproximadamente 15 dias
  • Mamoplastia redutora e mastopexia: a mulher não pode dormir de bruços até completar quatro meses de cirurgia. A partir do terceiro mês é possível dormir de lado. Atividades esportivas não devem ser praticadas durante 90 dias e só após três meses é permitido tomar sol.
  • Método de prótese de recuperação rápida (R24R): essa técnica dá mais independência e autonomia para a mulher porque permite que ela volte rapidamente às atividades rotineiras. No mesmo dia da cirurgia já é permitido levantar os braços e lavar o cabelo, mas segurar pesos e praticar exercícios físicos para os membros superiores são atos que precisam ser evitados.
Lactantes não podem realizar a mamoplastia e devem esperar pelo menos 6 meses para fazer a operação (Foto: Shutterstock)

É possível amamentar depois de fazer a mamoplastia?

Sim. Mesmo depois da cirurgia, mais de 60% do tecido das mamas permanece íntegro e a mamoplastia não atrapalha a amamentação. Os ductos mamários são preservados e isso permite que a mãe dê o leite materno para o bebê sem complicações.

Qual a idade mínima para fazer a cirurgia de mamoplastia?

É necessário esperar no mínimo três a quatro anos depois da primeira menstruação para realizar uma mamoplastia. O ideal é que haja tempo o suficiente para que os seios possam se desenvolver o bastante e parem de crescer – dessa maneira a cirurgia pode ter um melhor resultado. Não existe uma idade máxima para operar os seios, mas é preciso pensar na saúde da paciente antes das questões estéticas.

Quanto custa uma mamoplastia?

O valor varia muito para cada profissional que realiza a cirurgia. Quando falamos em dinheiro, vale lembrar que existem outros custos que devem ser contabilizados: hospital, prótese (nos casos em que ela for colocada), materiais e mão de obra do anestesista, do próprio cirurgião e do instrumentador.

Complicações da mamoplastia

  • Cicatrizes mais aparentes;
  • Perda da sensibilidade na aréola;
  • Perda da aréola em casos de grandes reduções de mama (de 500 gramas a 1 quilo em cada seio)

Contraindicações para realizar a mamoplastia

A mamoplastia é contraindicada para pacientes que possuem doenças da mama; hábito de fumar, já que isso altera a vascularização e capacidade do organismo de cicatrização e quando as mamas não estão completamente desenvolvidas.

A mamoplastia deixa cicatriz?

Sim. Toda cirurgia, por menos que seja, deixa algum tipo de marca sobre a pele. A mamoplastia deixa três tipos de cicatriz: periareolar, localizada ao redor da aréola; inframamária, que fica embaixo do seio e é mais discreta; vertical, mais visível e fica bem no centro da mama.

Homens podem fazer mamoplastia?

Quando homens possuem acúmulo de gordura no local do peito, chamado pseudo ginecomastia, é possível realizar uma cirurgia semelhante à mamoplastia. Ela serve para diminuir o volume da mama e possui técnicas semelhantes às cirurgias feitas em mulheres.

Fonte: dr. Antonio Melo, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar (ABCRC) e SAPS (South America Plastic Surgery), pai de Antonia e Beatriz e filho de Antonio e Cristina.