Maria Lina e Whindersson Nunes escrevem depoimentos emocionantes sobre perda do filho: “Dia após dia”

Ambos falaram sobre a experiência com a paternidade, mas a estudante, no entanto, homenageou o marido

Resumo da Notícia

  • Neste domingo, 8 de agosto, Maria Lina e Whindersson Nunes se manifestaram nas redes sociais sobre o Dia dos Pais;
  • Ambos falaram sobre a experiência com a paternidade, mas a estudante, no entanto, homenageou o marido;
  • Os depoimentos são emocionantes.

Neste domingo, 8 de agosto, Maria Lina e Whindersson Nunes se manifestaram nas redes sociais sobre o Dia dos Pais. Ambos falaram sobre a experiência com a paternidade, mas a estudante, no entanto, homenageou o marido. Os depoimentos são emocionantes.

-Publicidade-

Primeiro Maria Lina compartilhou alguns fotos com o humorista para lembrar a gravidez. Na legenda, ela escreveu uma carta para Whindersson, como se João Miguel tivesse escrito.  “Papai, sei que fui muito esperado. Lembro de você falando comigo na barriga da mamãe, lembro de você chorando quando ela te contou que estava grávida. Lembro de você passando creme na barriga dela, e dizendo o quanto ela estava linda com aquela barriguinha que estava aparecendo. Você lembra da primeira vez que mexi na sua mão?”, começou.

Whindersson Nunes mostra barriga da esposa (Foto: Reprodução/ Instagram)

“Você estava triste naquele dia, e eu mexi pra você saber que independente de onde eu estiver, eu vou pra sempre te amar e te querer sorrindo. Você lembra no dia do parto, o quão mágico foi? Sei que não estou nos braços de vocês, sei que minha falta dói e arde o peito. Sei que vocês dois sonhavam em saber se eu ia gostar de jogar bola, ou se eu ia ser engraçado e super talentoso como o papai”, escreveu Maria.

Em seguida, a estudante finalizou: “Nesse seu primeiro dia dos pais, quero te dizer que daqui de cima eu olho por você. A mamãe me disse ainda na barriga, que não poderia ter escolhido um pai melhor pra mim, tão dedicado, tão puro de coração, tão amoroso… Feliz dia dos pais, Papai incrível! Eu e a mamãe amamos você”. Veja as imagens aqui. 

Pouco tempo depois, Whindersson também refletiu sobre a data: “Hoje também é dia dos pais para quem está sem o seu filho. Você não deixa de ser quando Deus adota… Não sei o que aconteceu, mas eu entendo seu sentimento, eu senti tudo o que você sentiu. Eu senti a realidade de fato, quando vi nascer”, começou.

Maria Lina comenta decisão de contratar babá (Foto: Reprodução/ Instagram)

Em seguida, continuou: “A gente fica com ciúme quando dizem que a mãe conhece o filho antes do pai e o pai só no nascimento, mas é a mais pura verdade. A mãe quando olha para o bebê parece saber exatamente como seria, para o pai é uma explosão de novidades. Eu tinha vergonha de dizer ‘oi, filho’, porque eu realmente estava conhecendo ele ali”.

Whindersson lembrou que, no dia do nascimento, só pensou em proteger o bebê: “Seu filho passando de mão em mão e nenhuma é sua, porque naquele momento a sua é um risco. Era como se meu cérebro dissesse: ‘profissionais são humanos, humanos erram, e eu não posso deixar um erro acontecer aqui’. Mil perguntas: ‘Isso machuca? Ele está sentindo dor?’”.

“Acho que é por isso que os pais dizem para a gente ter cuidado com carro, com moto, com velocidade e com o coração também. Acho que é por isso que os pais interferem na vida dos filhos, porque eles sabem que é ruim sofrer, uma dor emocional que dá até uma dor física”, refletiu.

Whindersson nunes mostra ultrasson do filho com Maria Lina (Foto: Reprodução/ Instagram)

“Por último, o arrependimento. Aquele de não ter passado mais tempo, de não ter aproveitado mais. O que mais existia de tão importante para eu não ter ficado todo o tempo que podia com ele? Por que eu não fiquei o tempo todo que podia? E aí nós vamos dia após dia”, desabafou.

O depoimento continua emocionante enquanto o humorista “conversa” com Deus: “Não há grupos de apoio para nós, pelo menos ninguém me mostra. Nós não nos encontramos para chorar juntos, pelo menos ninguém me chama. Pouco importa o ‘amor incondicional’ que diziam que íamos ter depois que nascesse, jogaram ele na sua mão e ninguém liga. E ai de nós se passarmos um ano procurando uma resposta. Não há estatísticas, nem estudos. Não sabemos nada que se desenvolve por passar por isso, nem a porcentagem de nós que fica perturbada depois disso”, escreveu.

“Eu entendo vocês. Mas vai ficar tudo bem. Pode chorar, pode ficar com medo. Eu não estou triste hoje, estou feliz porque meu pai está feliz pela minha existência, porque era o que eu desejava para o meu filho. Ele está em um melhor lugar. Hoje eu amo muito mais meu pai. Te amo, pai, que bom estar aqui para você”, concluiu.