Marido sente todos os sintomas da gravidez da esposa em síndrome rara: “Quase não acreditei”

Georgia Guest, de 23 anos, e o parceiro, Aaron Smith, de 24, vivenciaram  a síndrome de Couvade, um distúrbio onde o pai desenvolve uma “gravidez psicológica” e sofre até alterações hormonais decorrente da gestação da companheira

Resumo da Notícia

  • Georgia Guest, de 23 anos, e o parceiro, Aaron Smith, de 24, vivenciaram  a síndrome de Couvade
  • A doença é uma espécie de gravidez psicológica, onde o pai sente os sintomas da gestação
  • Os ingleses também são pais de Eleanor, de 4 anos, e, Emmi, que já completou 1 ano
 

A experiência da gravidez foi diferente para esse casal inglês: não só ela, como ele também sentiu os sintomas da gestação, desde enjoos até alterações hormonais. Georgia Guest, de 23 anos, e o parceiro, Aaron Smith, de 24, vivenciaram de perto a síndrome de Couvade, uma espécie de gravidez psicológica que pode atingir os pais e causar os sintomas mais comuns da gestação, como ganho de peso, enjoo matinal, sono e até aquela vontade de comer alguma coisa específica.

-Publicidade-
O casal pode dizer que ficou “grávido juntos” (Foto: Arquivo pessoal)

“Aaron tinha sintomas de gravidez tão fortes – era como se nós dois estivéssemos esperando o bebê. Ele não só tinha enjoos matinais e desejos intensos, mas também sofria de azia, sonhos vívidos e terrores noturnos. Ele achou tudo muito estranho e quase não acreditou no início, mas seus sintomas continuaram. Isso o deixou muito solidário e compreensivo com o que eu estava passando”, contou a mãe para o The Sun. Os ingleses também são pais de Eleanor, de 4 anos, e, depois dessa “dupla gravidez”, deram à luz a Emmi, que já completou 1 ano.

Aaron descobriu antes da esposa sobre a gravidez (Foto: Arquivo pessoal)

“Eu diria que foi pior para ele porque ele nunca tinha experimentado nada parecido – a náusea constante, a vontade de comer algo doce e também ficar um pouco mal-humorado .Ficamos maravilhados com sua ‘gravidez falsa’, pois era tão estranho, mas me manteve ocupada, era como cuidar de uma outra mulher grávida. Felizmente tudo parou quando nossa menina nasceu”, fala Georgia. Além disso, Aaron sentiu antes da esposa os primeiros sintomas da gestação e resolveu pedir para a esposa fazer o teste. “Eu só ficava pensando: ‘Como meu corpo sabe que minha mulher está grávida?”, conta ele.

-Publicidade-
Os sintomas pararam com o nascimento da filha (Foto: Arquivo pessoal)

Os dois começaram a namorar quando tinha apenas 11 anos, o que fez Aaron pensar que o vínculo entre eles era tão próximo que causou a síndrome. “Eu adorei, senti que pude realmente aproveitar a gravidez com minha esposa. Sentir o mesmo tipo de experiência que ela me ajudou a ser solidário, especialmente quando ela se sentia mal”, explica o pai. “Foi, honestamente, uma ótima experiência – realmente nos aproximou e tínhamos algo para dar boas risadas.Georgia cuidou de mim tanto quanto eu cuidava dela.Depois que ela deu à luz a nossa filha, Emmi, a doença parou, mas a azia e a vontade por doces permaneceram – eu ainda me levanto para comer cheesecake a meia-noite”, confessa.

-Publicidade-