Mastite: o que é, sintomas, o que causa, como evitar e tratar

Essa inflamação das glândulas mamárias, também conhecida como mastite, costuma surgir entre a segunda e terceira semana de vida do bebê e causa dor no seio, inchaço, vermelhidão e febre. É possível evitar o desconforto através de algumas medidas simples, mas ao surgirem os sintomas é necessário buscar um especialista

Resumo da Notícia

  • A mastite é uma inflamação que acontece nas glândulas mamárias e que pode ser seguida de infecção
  • Ela tem como sintomas seios avermelhados, inchados, quentes, dor no local, além de calafrios e febre alta.
  • Uma das maneiras de evitar o surgimento da mastite é a amamentação em livre demanda

A mastite é uma inflamação aguda que acontece nas glândulas mamárias e que pode ser seguida de infecção. Como sintoma, a lactante pode apresentar seios avermelhados, inchados, quentes e sentir dor no local. Esse processo inflamatório geralmente aparece entre a segunda e terceira semana de vida do bebê, mas isso não é regra – ela pode aparecer em qualquer momento.

-Publicidade-

São vários os fatores que podem causar uma inflamação nas glândulas durante a amamentação e fazer a mastite se desenvolver. Alguns deles são:

A mastite é uma inflamação aguda nas glândulas mamárias que causa dor e inchaço no seio (Foto: Getty Images)

Quantos dias dura?

Quando o tratamento se inicia poucos dias depois do surgimento dos primeiros sintomas, a mastite melhora rapidamente. Apesar do alívio das dores, é importante seguir com as medicações no tempo estipulado pelo médico – se esse for o caso.

Sintomas de mastite

  • Dor intensa
  • Vermelhidão
  • Calor no local da lesão
  • Ingurgitamento
  • Febre alta
  • Mal estar
  • Calafrios

Como evitar a mastite

A melhor maneira de evitar a mastite é através da amamentação em livre demanda, que ajuda a fazer um bom esvaziamento da mama. Além disso, é necessário extrair o leite usando a técnica correta e não usar bicos artificiais, já que eles podem diminuir a efetividade da mamada no seio da mãe. Mas, uma vez que a mastite se desenvolve, procure um especialista para tratar da lesão – caso contrário, a lesão pode evoluir para abcessos e até infecção generalizada.

A livre demanda é uma das maneiras de evitar a mastite (Foto: Shutterstock)

Como aliviar a dor da mastite?

Após identificar a mastite através do exame físico e análise de sintomas, é necessário manter o acompanhamento com um profissional. Pode ser que você precise de medicações como anti-inflamatórios e antibióticos. Outra maneira de aliviar as dores das lesões é fazer massagens no seio e esvaziar a mama.

Preciso parar de amamentar durante e depois da mastite?

Não! A amamentação não deve ser interrompida e não há contraindicação em oferecer o seio que está machucado para o recém-nascido. Caso a dor seja tão intensa que impossibilite a mamada, é necessário ordenhar o leite no mesmo intervalo de tempo que o bebê mamaria normalmente para aliviar o desconforto. Veja como armazenar o alimento da maneira correta.

Mastite e câncer de mama estão relacionados?

Não, não existe uma ligação entre os dois problemas de saúde. Mas, mulheres que amamentam correm um risco menor de desenvolver câncer de mama. Entenda mais sobre o assunto e por que o aleitamento materno pode ajudar a reduzir as possibilidades de ser acometida com esse tipo de tumor.

Fonte: Cinthia Calsinski enfermeira obstetra, consultora de amamentação, colunista da Pais&Filhos e mãe de Matheus, Bianca e Carolina.