Mayra Cardi fala sobre reconciliação com Arthur Aguiar após críticas: “Ele é vítima da sociedade”

O casal é pai de Sophia, de 3 anos de idade, e já passou por idas e vindas que geraram polêmica nas redes sociais. Em participação do podcast de Joel Jota, a coach mandou a real sobre o assunto

Resumo da Notícia

  • Mayra Cardi mandou a real sobre a vida ao lado de Arthur Aguiar
  • Ela falou sobre a reconciliação com o ator no podcast de Joel Jota, no Youtube
  • A coach ainda falou sobre críticas que recebeu de internautas por reatar um relacionamento tão conturbado

Mayra Cardi mandou a real sobre o relacionamento com Arthur Aguiar. Ela e o ator são pais de Sophia, de 3 anos de idade, e vivem uma conturbada relação que já passou por idas e vindas após boatos de que Arthur teria traído e abusado psicologicamente da coach.

-Publicidade-

Em participação no podcast de Joel Jota no Youtube, Mayra decidiu rebater as críticas de mulheres que dizem sentir saudades dos ex, mas que não reatam os relacionamentos por “amor-próprio”. Sobre isso, ela mandou a real:

“As mulheres que me encontram na rua e falam: eu não vou admitir, eu amo o meu marido mas eu não vou voltar com ele porque eu me amo. Eu falo para ela: ‘não é que você se ama, é que você tem orgulho. Porque se você se amasse, você não estaria fazendo isso com você”.

E ainda completou, “Você acabou de me dizer que está sofrendo, mas não volta. O nome disso é orgulho, e não amor próprio. Amor próprio é fazer aquilo que te faz bem, se te faz bem estar com ele, é (por) orgulho que você não está voltando’. Então a gente confunde muito amor próprio com orgulho. Ai eu tenho amor próprio, não isso é orgulho’. Se ela botar na balança e ele fizer mal, não volta. Mas não voltar por orgulho, porque se ama e achar que isso é amor próprio, não. Isso é ego”.

Para reforçar o argumento, Mayra relembrou desentendimentos do passado com Arthur, e se justificou. “Meu marido – e não é defendendo – também é uma vitima da sociedade. Tem uma parcela de culpa, de responsabilidade, não poderia fazer o que fez, mas foi educado dessa maneira. A mesma mãe que educa a filha para ser uma princesa, educa o filho para comer o maior número de mulheres”.