Médica de Paulo Gustavo conta como foi a despedida do ator à Thales Bretas antes de ser intubado

O humorista está internado com covid-19 desde o dia 13 de março no Hospital Copa Star, em Copacabana no Rio de Janeiro. Casado com Thales Bretas, ele é pai dos gêmeos Romeu e Gael

Resumo da Notícia

  • Paulo Gustavo está internado com covid-19 desde o dia 13 de março em hospital no Rio de Janeiro
  • Casado com Thales Bretas, ele tem dois filhos gêmeos, Gael e Romeu
  • Susana Garcia, médica e amiga pessoal do humorista, contou como foi a despedida do ator ao marido

Paulo Gustavo está internado com covid-19 desde o dia 13 de março no Hospital Copa Star, em Copacabana, no Rio de Janeiro. Susana Garcia, médica e amiga pessoal do humorista, que já contou o dia a dia do ator após ser intubado, contou como ele chegou à emergência do centro médico.

-Publicidade-

“Ele já chegou com a saturação baixa, com falta de ar e com uma parte do pulmão comprometida. Ele ficou vários dias assim, na luta tentando fazer com que esse pulmão melhorasse essa inflamação, e ele não precisasse ser intubado. Mas chegou o momento que os médicos viram que ele não deu essa virada e ele precisou ser intubado”, explicou Susana em entrevista ao ‘Fantástico’.

A médica de Paulo Gustavo contou a despedida do ator à Thales Bretas antes de ser intubado (Foto: reprodução / Instagram @thalesbretas)

Antes de ser sedado para a intubação, Susana disse que Paulo Gustavo falou sobre os dias que passou no hospital. “Ele virou e falou: ‘Susana, se eu pudesse agora, eu queria mostrar para os brasileiros, mostrar para todo mundo, o quanto essa doença faz a gente sofrer, o quanto está difícil o que eu estou passando aqui, o quanto é importante as pessoas se cuidarem. Porque isso aqui não é brincadeira, é muito sofrimento. Só quem passa por isso aqui é que sabe'”.

Não só, mas ela também disse como foi a despedida de Paulo Gustavo à Thales Bretas, o marido  que o acompanha diariamente no hospital: “Antes de ser intubado ele olhou para o Thales e falou: ‘Te amo. Até já'”.

ECMO na covid-19: saiba quando terapia usada em Paulo Gustavo é necessária

O ator e comediante Paulo Gustavo foi internado no dia 13 de março, após complicações devido à covid-19. Durante o tratamento ele apresentou uma piora significativa que fez com que ele precisasse ser intubado e passar uma terapia chamada ECMO, sigla para Oxigenação por Membrana Extracorpórea. Isto é, a oxigenação do paciente vai ser realizada por uma membrana que está fora do corpo.

lguns pacientes apresentam “falhas” nos pulmões e eles se tornam incapazes de absorver o oxigênio, então é necessário que ele seja “substituído” . Nesse momento, entra o ECMO, já que o equipamento funciona como o órgão que está debilitado e oxigena o sangue fora do corpo.

Paulo Gustavo foi internado com covid-19 no dia 13 de março (Foto: Reprodução / Instagram @paulogustavo31)

Rafaella Gato é cardiologista pediátrica e diretora do programa de ECMO do departamento de cardiologia do Sabará Hospital Infantil em São Paulo e falou em entrevista ao G1: “Na maioria dos casos de Covid, o dano está no pulmão. Vemos uma dificuldade de oxigenação, o pulmão está muito lesado, muito afetado. O órgão não consegue trocar com a ventilação tradicional e a ECMO entra para ajudar na oxigenação e suporte para o paciente devolvendo o sangue oxigenado artificialmente”.

É por isso que, quando o paciente está na máquina ele precisa estar sedado. “O pulmão passa a ser a membrana. Controlamos o gás carbônico e o oxigênio por essa membrana. Deixamos o pulmão parado para desinflamar”, explica Fábio Rodrgiues que é fisioterapeuta cardiorrespiratório e de Terapia Intensiva.