Médico de 33 anos morre com coronavírus e mãe desabafa: “Morreu trabalhando e lutando”

Danilo David Santos, trabalhava em plantões de emergência em uma UPA na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Veja como foi a trajetória do rapaz que salvou diversos pacientes com covid-19

Resumo da Notícia

  • Médico de 33 anos morre com coronavírus
  • Ele apresentava um quadro de diabetes e pressão alta
  • Danilo trabalhava em plantões de emergência em uma UPA no RJ
  • Mesmo internado, ele estava preocupado com a vida dos pacientes
Mãe que perdeu filho médico para covid-19, fala sobre o momento (Foto: Getty Images)

No último domingo, 12 de maio, o médico que trabalhava na linha de frente dos atendimentos de emergência em uma UPA na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, Danilo David Santos, morreu infectado com coronavírus. Com apenas 33 anos, ele apresentava um quadro de diabetes e pressão alta e precisou ser internado no Hospital Escola de Valença. “Meus pacientes precisam de mim, logo na semana que vem já tenho que ir salvar pessoas. Fico olhando aqui desse lado e só penso que eu poderia estar do outro lado ajudando”, Danilo escreveu em forma de mensagem de texto, para uma amiga, um dia antes de ser entubado.

Médico de 33 anos que trabalhava em UPA no RJ, morre com coronavírus (Foto: Reprodução/ G1)

De acordo com o G1, o rapaz que nasceu e cresceu em uma casa de palafita em Belém, no Pará, com sua mãe, Francisca das Chagas dos Santos de 61 anos, é o primeiro profissional da saúde formado, da sua família. “Lutou, lutou e lutou. Morreu na profissão, se contaminou na profissão e morreu trabalhando”, relatou Francisca.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!